Topo

Seleção Brasileira


Quais posições ainda despertam dúvidas em Tite ao final da temporada?

Tite em ação em treino da seleção brasileira - Pedro Martins/Mowa Press
Tite em ação em treino da seleção brasileira Imagem: Pedro Martins/Mowa Press

Danilo Lavieri

Do UOL, em São Paulo

13/11/2019 04h00

Resumo da notícia

  • Em meio ao processo de renovação da seleção brasileira, Tite teve duas prioridades: as laterais e o meio-campo
  • O comandante terá a sua última chance de fazer testes antes da abertura da "janela competitiva"
  • Depois dos amistosos, a seleção só volta a se reunir em março, já para as Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022
  • As laterais têm na idade dos atletas o principal problema. No meio, Tite quer testar Gerson, mas não pôde

Em meio ao processo de renovação da seleção brasileira, Tite teve duas prioridades: as laterais e o meio-campo. E é nos jogos contra Argentina e Coreia do Sul, marcados para sexta (15) e a próxima terça (19), que o comandante terá a sua última chance de fazer testes antes da abertura da "janela competitiva".

Depois dos amistosos, a seleção só volta a se reunir em março, já para as Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022. Até lá, a ideia é ter um time minimamente diferente do que representou o país no último Mundial, na Rússia, em 2018.

As laterais têm na idade dos atletas o principal problema. Filipe Luís, o favorito de Tite para a esquerda, já tem 34 anos e estará com 37 até a próxima Copa. As duas principais opções são as de Renan Lodi, do Atlético de Madri, e Alex Sandro, da Juventus, que inclusive jogou a final da Copa América. É provável, no entanto, que o flamenguista siga com algumas chances neste início.

Alex Sandro é uma das opções para o lugar de Filipe Luís - Lucas Figueiredo/CBF
Alex Sandro é uma das opções para o lugar de Filipe Luís
Imagem: Lucas Figueiredo/CBF

Daniel Alves, o favorito do outro lado, é ainda mais velho e chegaria ao Qatar com 39 anos. A comissão adota a estratégia de não "aposentar" nenhum jogador e acompanha dia a dia o caso dos atletas que já têm idade avançada. No caso do são-paulino, no entanto, o que preocupa é o desempenho recente apresentado no clube do Morumbi. Homem de confiança e capitão de Tite, ele deve ter mais chances para mostrar que pode render mais.

Para esses amistosos, as opções para o setor são as de Danilo (da Juventus), e Emerson (Betis). Marcinho (Botafogo), e Fagner (Corinthians), também já foram observados pelo treinador. Fabinho e Éder Militão já executaram essas funções, mas, atualmente, jogam como volante e zagueiro, respectivamente.

No meio campo, o problema está à frente de Casemiro, que vive ótima forma física e técnica no Real Madrid. Arthur e Philippe Coutinho estão em baixa nos seus clubes e não apresentam um bom futebol na seleção há muito tempo. Já há diversos questionamentos para a convocação dos dois, especialmente do meia do Bayern de Munique.

Para o setor, Tite já testou outros nomes como Allan e Paquetá, por exemplo, mas o principal desejo do comandante não foi atendido: Gerson. O meio-campista do Flamengo não pôde ser convocado para não desfalcar a sua equipe nos importantes jogos das retas finais do Brasileirão e da Libertadores.

Em outras posições, o comandante já tem boa parte das soluções. No gol, Alisson e Ederson caminham firme para continuarem entre os convocados, assim como Marquinhos na zaga. À frente, as opções para a companhia de Neymar são mais abundantes: Roberto Firmino, Gabriel Jesus, Richarlison, Rodrygo e David Neres são alguns dos nomes.

O Brasil encara a Argentina, na próxima sexta-feira (15), na Arábia Saudita, e a Coreia do Sul, no dia 19, nos Emirados Árabes Unidos.

Seleção Brasileira