Topo

Brasileirão - 2019


Mineirão tem briga generalizada em camarotes, arquibancada e estacionamento

Briga na saída de Cruzeiro x Atlético-MG no Mineirão - Reprodução/TV UOL
Briga na saída de Cruzeiro x Atlético-MG no Mineirão Imagem: Reprodução/TV UOL

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

10/11/2019 18h40Atualizada em 10/11/2019 20h18

Uma briga generalizada entre torcedores do Cruzeiro e do Atlético-MG marcou de forma negativa o dia do empate em 0 a 0 entre os dois clubes mineiros pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro. Após o encerramento da partida, torcedores do Galo começaram a invadir os setores reservados a torcedores da Raposa, daí partiu enorme confusão - antes do jogo, outro tumulto resultou em 76 detenções e cinco pessoas feridas.

Até a área de imprensa do Mineirão, que fica entre as duas torcidas, foi invadida, mas os torcedores atleticanos não conseguiram passar para o lado oposto do anel superior. No anel inferior, por sua vez, os torcedores pularam para os camarotes para chegar aos cruzeirenses, o que provocou a ira de quem estava na parte de cima e passou a arremessar cadeiras. A briga não ficou restrita às arquibancadas e camarotes. Houve tumulto também no estacionamento, com divisórias quebradas.

A confusão ocorreu por alguns aspectos, conforme apurado pelo UOL Esporte com pessoas ligadas ao estádio e à Polícia Militar de Minas Gerais.

Um dos problemas era a redução do efetivo de seguranças privados contratados pela Minas Arena, responsável pela administração do estádio. Mais de 100 membros da equipe de segurança se ausentaram, o que atrapalhou na contenção dos problemas. Não há justificativa apresentada ainda pela empresa.

A administração do Mineirão trabalha ao lado da Polícia Militar para investigar os responsáveis pelo início do tumulto. A contagem de detidos no estádio não foi feita até a publicação deste texto, mas há dezenas de torcedores na delegacia do local.