Topo

Futebol


Abel vê Cruzeiro mal no clássico e clima de "matar ou morrer" em reta final

Do UOL, em Belo Horizonte

10/11/2019 19h59

Resumo da notícia

  • Cruzeiro e Atlético-MG fizeram clássico muito pobre no Mineirão e empataram por 0 a 0
  • Abel viu sua equipe ter bom início, mas disse que Atlético foi melhor nos 90 minutos
  • Cruzeiro vai aos 35 pontos e segue acompanhado de perto pelos últimos colocados
  • Treinador alegou que não há mais tempo e que vitória será obrigação contra o Avaí

O técnico Abel Braga não gostou do que viu no empate de 0 a 0 entre Cruzeiro e Atlético-MG. O comandante reconheceu que seu time fez uma partida pior que o rival e alertou para mais uma rodada que se finaliza sem que a Raposa some pontos importantes para se desgarrar dos últimos colocados.

"Tivemos trinta minutos muito bons. Depois de trinta minutos a coisa complicou. Eu quero o simples. É o simples que vai me dar solução. Hoje, antes do jogo, eu disse para eles o seguinte: "O tempo, ele tem dois lados, ele tem aquele lado que ele é totalmente favorável, te traz benefício, é ativo, é real, é verdadeiro. Se você não tiver desse lado, ele é mortal. O tempo tá acabando". Não podemos nos dar ao luxo, num clássico, no jogo de 0 a 0, de tentar uma jogada de mais efeito. No todo, foi um jogo ruim, não teve beleza, e eu acho que você juntar tudo, nós não fizemos um grande jogo, achei o Atlético-MG superior", iniciou.

Com o empate, o Cruzeiro vai aos 35 pontos. Nem mesmo a invencibilidade de dez jogos seguidos com Abel Braga (a segunda maior neste momento do Brasileirão) anima o treinador, que espera novas vitórias o mais rápido possível. Ainda acompanhado de perto pelos últimos colocados, a Raposa terá uma nova oportunidade de triunfar diante da sua torcida. Na próxima rodada, o clube tem um duelo direto contra o Avaí.

"A gente não pode esperar mais. No fundo, o primeiro critério é o numero de vitórias, e elas são muito poucas, invencibilidade não garante nada em lugar nenhum, precisamos de pontos. Com todo respeito ao adversário, no próximo jogo, nós matamos ou morremos de vez. Temos que buscar pelo menos três vitórias", concluiu.

Futebol