Topo

Revanche? Athletico gerou turbulência e influenciou mudanças no Inter

O Inter de Paolo Guerrero perdeu a final da Copa do Brasil para o Athletico Paranaense - Gabriel Machado/AGIF
O Inter de Paolo Guerrero perdeu a final da Copa do Brasil para o Athletico Paranaense Imagem: Gabriel Machado/AGIF

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

31/10/2019 04h00

O Athletico Paranaense justificou seu apelido e passou pela vida do Inter como um furacão. Em 18 de setembro, o Rubro-Negro bateu o Colorado no Beira-Rio e ergueu a taça da Copa do Brasil, desencadeando muitas alterações no time gaúcho. O duelo será reeditado hoje (31) pela 29ª rodada do Brasileirão, às 21h30 (de Brasília), em Porto Alegre.

Quando Athletico e Inter começaram a decidir a competição, o time de Porto Alegre vivia um momento simbólico. Teria a chance, em casa, de quebrar um jejum de mais de 20 anos sem conquistar um título nacional. E apostava alto.

Mas a expectativa caminhou no mesmo rumo da decepção. Derrotado fora e em casa, a equipe então treinada por Odair Hellmann viu o início da desconstrução do que havia sido feito até ali.

Na mesma noite que a taça foi erguida pelos comandados de Tiago Nunes no gramado do Beira-Rio, o Colorado também acompanhou protestos da torcida do lado de fora. Conflito com a Brigada Militar, vandalismo no estádio e um clima tenso para o futuro.

Os jogos que vieram não mudaram o ambiente. O Inter tropeçou e a pressão cresceu até a demissão do técnico, no último dia 10.

A turbulência gerada pela derrota para o Athletico só teve fim mesmo quando a direção anunciou o substituto. Zé Ricardo assumiu o time e estreou com vitória no último fim de semana. Finalmente encerrando o ciclo negativo criado pelo Furacão.

"Não tem nada a ver com a final, a Copa do Brasil foi muito diferente, valia um título e nós perdemos. Quando lembra, ainda dói. Não consegui jogar. Não posso falar porque não tive a sorte de jogar. E você sofre mais ficando fora. Não tem revanche. São três pontos importantíssimos para quebrar esta sequência. Dependendo dos resultados paralelos, podemos ficar bem perto do G-4, no bolo de cima da tabela, para brigar até o final. O Athletico é um time bem montado, que joga bem, com ótimo treinador e ótimos jogadores, que sabe usar as asmas que tem", opinou D'Alessandro.

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL X ATHLETICO-PR

Data e hora: 31/10/2019 (Quinta-feira), às 21h30 (Brasília)
Local: estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)
Auxiliares: Cristhian Passos Sorence e Leone Carvalho Rocha (ambos de Goiás)
Árbitro de vídeo: Elmo Alves Resende Cunha (GO)

INTERNACIONAL: Marcelo Lomba; Heitor, Rodrigo Moledo, Victor Cuesta e Zeca; Rodrigo Lindoso, Edenilson, Guilherme Parede, D'Alessandro e Wellington Silva; Paolo Guerrero. Técnico: Zé Ricardo

ATHLETICO-PR: Santos; Madson (Khellven), Thiago Heleno, Léo Pereira e Adriano; Wellington, Bruno Guimarães e Bruno Nazario; Marcelo Cirino (Nikão), Rony e Marco Ruben.
Técnico: Tiago Nunes

Internacional