PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Como é a rotina de Bruno para jogar enquanto cumpre pena no semiaberto

Bruno recebeu chance de equipe de Minas para voltar ao futebol - Franco Júnior/UOL
Bruno recebeu chance de equipe de Minas para voltar ao futebol Imagem: Franco Júnior/UOL

Franco Júnior

Do UOL, em Poços de Caldas (MG)

07/10/2019 04h00

Depois de seu retorno ao futebol com a camisa do Poços de Caldas, o goleiro Bruno ainda não sabe quando disputará outra partida pelo novo clube e segue vivendo em Varginha, onde cumpre pena em regime semiaberto pelo assassinato da ex-namorada Eliza Samudio. A indefinição quanto a entrar em campo novamente ocorre devido ao time não possuir calendário de amistosos fixado e só ter uma competição oficial no segundo semestre de 2020, quando não se sabe nem mesmo se o jogador estará na equipe, pois o contrato já terá sido encerrado e não há certeza sobre a renovação.

Em Varginha, onde realiza treinamentos de maneira separada dos demais atletas, Bruno precisa cumprir diversas exigências para manter o cumprimento da pena no semiaberto, como, por exemplo, se apresentar mensalmente até o dia 10 de cada mês em juízo e prestar contas, manter seu endereço atualizado e confirmar que está trabalhando.

Existe a possibilidade de Bruno conseguir liberação para treinar com os companheiros no centro de treinamentos do Vulcão, em Poços de Caldas. Para isso, será necessário que o clube tenha um cronograma definido de atividades - com datas e horários - e obtenha autorização judicial para o goleiro viajar aos treinamentos.

INDEFINIÇÃO SOBRE PRÓXIMOS JOGOS

Bruno estreou pelo Vulcão no sábado (5), em Poços de Caldas, em jogo amador diante do Independente de Juruaia que terminou com vitória por 2 a 0 para o time do goleiro, que atuou apenas no segundo tempo. Depois deste primeiro jogo, ainda não há um planejamento traçado pela equipe para as próximas partidas. Isso porque o clube do Sul de Minas Gerais só tem compromisso oficial no segundo semestre de 2020, quando terá início o Módulo 3 (terceira divisão) do Campeonato Mineiro.

Durante esse período até que o torneio tenha início, o Poços de Caldas realizará amistosos para encontrar o time ideal para a disputa do Mineiro. Apenas as duas próximas partidas possuem datas planejadas pelo clube. Segundo apurado pela reportagem, o Vulcão deve enfrentar novamente o Independente de Juruaia no sábado (12) e na semana seguinte, no dia 19, o Santarritense Futebol Clube, de Santa Rita do Sapucaí (MG). Mesmo com as datas reservadas e os adversários escolhidos, o clube ainda não fez a divulgação oficial dos jogos.

Com a indefinição sobre o calendário, não é possível garantir aos torcedores a presença de Bruno nos próximos jogos. O goleiro precisa de autorização judicial para conseguir viajar para defender o time.

A estreia do atleta, por exemplo, só ocorreu devido à autorização do juiz Tarcísio Moreira de Souza, da Vara de Execuções Penais de Varginha. Como condição para que ele pudesse atuar pelo clube, a decisão pedia que ele saísse de casa às 6h e retornasse, no máximo, às 21h, em caráter excepcional. A cada partida que o jogador disputar, a autorização deverá ser renovada.

CLUBE VAI TENTAR LIBERAÇÃO PARA TREINOS

Bruno cumpre a pena em regime semiaberto na cidade de Varginha e, desde que anunciado para defender o Poços de Caldas, realiza a preparação física e os treinamentos com bola no município em que vive.

A direção do Vulcão deve tentar, nas próximas semanas, mudar esse cenário e conseguir autorização para que o goleiro possa realizar os treinamentos juntamente com o restante do elenco, em Poços de Caldas.

Segundo apurado pelo UOL Esporte com diretores do clube, a advogada de Bruno disse aos dirigentes que existe a possibilidade de conseguir a autorização judicial para que o goleiro consiga treinar no centro de treinamentos do clube. Para isso, é necessário que uma planilha com as datas e os horários em que as atividades serão realizadas seja desenvolvida pela equipe.

Enquanto essa questão não é solucionada, Bruno segue treinando de maneira separada em Varginha. Na semana que antecedeu a estreia do atleta pelo novo time, o preparador de goleiros da equipe, Zé Carlos, e o goleiro reserva Paulo César estiveram na cidade e realizaram série de treinamentos com o jogador.

CONTRATO ATÉ JANEIRO DE 2020

Uma cláusula inserida no contrato com o Poços de Caldas exigia que o tempo do acordo firmado não pudesse ser revelada pelo clube. Entretanto, durante a coletiva de imprensa de apresentação de Bruno, realizada no sábado (5), no centro de treinamentos da equipe, o próprio goleiro revelou que seu vínculo com o Vulcão se encerra em janeiro de 2020.

A informação causa espanto pelo fato de a contratação do atleta ter sido anunciada como um reforço para a disputa do Módulo 3 do Campeonato Mineiro, que começa no segundo semestre do ano que vem. "Tenho contrato até janeiro de 2020 e depois é preciso ver com o presidente. Algumas questões jurídicas podem mudar entre janeiro e fevereiro do ano que vem e pode ser que eu me mude para Poços de Caldas", comentou o goleiro em sua apresentação.

O presidente do Poços de Caldas, Paulo César Silva, revelou em entrevista ao UOL Esporte que existe uma cláusula no contrato para que o acordo possa ser "esticado" se necessário.

"O contrato dele vai até janeiro de 2020, mas, para ficar, vai depender do time e do desempenho da equipe. Entretanto, há uma cláusula no contrato que pode esticar esse período. É um desejo meu que ele continue no clube até 2022", afirmou.

Questionado pela reportagem, Paulo César Silva não quis revelar quanto o novo goleiro vai ganhar.

REGIME SEMIABERTO

Bruno conseguiu voltar ao futebol após obter, em julho, uma autorização judicial para retornar ao regime semiaberto. Ele cumpre pena pelo assassinato da ex-namorada Eliza Samudio, que aconteceu em 2010.

Para conseguir manter o cumprimento da pena em regime semiaberto, Bruno terá que cumprir exigências. Além de se apresentar mensalmente até o dia 10 de cada mês em juízo e prestar contas, ele precisa manter seu endereço atualizado e confirmar que está trabalhando.

O condenado pelo homicídio de Eliza Samudio também tem que se manter afastado de confusões e está proibido de frequentar bares ou boates. Bruno precisa permanecer em casa das 19h até as 6h e ficar no domicílio aos domingos e feriados. Em dias de jogos, como ocorreu para o sábado (5), é preciso ser obtida autorização judicial, em caráter excepcional, para que o horário seja estendido. Ou seja, ao invés das 20h, ele é liberado para poder chegar em casa até as 21h.

Futebol