PUBLICIDADE
Topo

Ganso explode após substituição e ofende Oswaldo, que responde: "Vagabundo"

Paulo Henrique Ganso, jogador do Fluminense, discute com técnico Oswaldo de Oliveira ao ser substituído - Thiago Ribeiro/AGIF
Paulo Henrique Ganso, jogador do Fluminense, discute com técnico Oswaldo de Oliveira ao ser substituído Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

26/09/2019 21h40

Em situação complicada no Campeonato Brasileiro, o clima no Fluminense ficou ainda mais pesado no empate com o Santos, na noite de hoje (26), no Maracanã. No decorrer do segundo tempo do jogo, o meia Ganso e o técnico Oswaldo de Oliveira trocaram ofensas à beira do gramado e tiveram de ser contidos por membros da comissão técnica tricolor.

Aos 18 minutos da etapa final, quando o placar já estava em 1 a 1, Oswaldo substituiu Ganso por Danielzinho. Ao sair do gramado, o camisa 10 chamou o treinador de "burro", que virou na direção do jogador e respondeu, o chamando de "vagabundo".

Os dois se encararam, e rapidamente alguns profissionais do Fluminense que estavam no banco de reservas agiram para acalmar a situação. Ganso se dirigiu ao banco se mostrando claramente contrariado, enquanto Oswaldo voltou a dar instruções ao time.

A torcida, que logo depois de Soteldo abrir o placar já havia gritado "fora, Oswaldo", "comprou a briga" de Ganso e passou a repetir a ofensa do meia em coro.

Quando a partida caminhava para o final, a torcida do Fluminense passou a gritar o nome de Cuca, técnico que pediu demissão do São Paulo hoje (26). Em 2009, na arrancada que impediu o rebaixamento do time tricolor, Cuca era o comandante.

Fluminense