Topo

Futebol


Alisson comemora prêmio de melhor goleiro e avisa: "Tem muito mais por vir"

Alisson discursa após levar o prêmio de melhor goleiro da Fifa - Emilio Andreoli/Getty Images
Alisson discursa após levar o prêmio de melhor goleiro da Fifa Imagem: Emilio Andreoli/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

23/09/2019 18h02

Aos 26 anos, Alisson Becker já é o melhor goleiro do mundo e pode nem ter chegado ainda ao próprio auge técnico. Após receber o prêmio The Best, da Fifa, o atleta do Liverpool e da seleção brasileira afirmou que "tem muito mais por vir" em sua carreira e espera manter o nível elevado nos próximos anos.

"A gente sonha com esse tipo de momento, almeja, coloca objetivos de curto, médio e longo prazo. Tudo na vida tem de ser assim. Graças a Deus, pude realizar muitos sonhos sendo jovem. Eu tenho apenas 26 anos, faço 27 daqui a duas semanas [em 2 de outubro]. Ser o melhor goleiro do mundo é uma coisa incrível. Acredito que tem muito mais por vir ainda. O auge da carreira de um goleiro é com 29, 30 anos, então espero manter o nível e fazer melhor", disse o brasileiro ao SporTV após a cerimônia.

Alisson também foi escolhido para a seleção da temporada e, por isso, quase se atrapalhou quando seu nome foi anunciado para o prêmio de melhor goleiro do ano. "Cara, eu estava nervoso para caramba, sendo bem sincero. Mas foi uma experiência incrível. Me chamaram para pegar o troféu do top 11, e anunciaram o meu nome como melhor goleiro. Então eu nem vi anunciarem, só vi a minha foto. Foi realmente incrível, o sentimento é de gratidão a todos que me ajudaram a chegar neste momento. Nunca vou esquecer", comemorou.

O goleiro do Liverpool está em processo de recuperação por uma lesão na panturrilha, que sofreu na estreia da equipe na atual edição do Campeonato Inglês. Como previsto, ele confirmou que não voltará a jogar antes de outubro e se mostrou ansioso para retornar.

"Estou na sexta semana de recuperação, foi uma lesão relativamente grave. Uma lesão muscular, mas grave. Então leva um tempo... É na panturrilha, um local delicado para recuperar. Tem risco de lesionar de novo quando volta a fazer os treinos em campo, mas graças a Deus eu já pude treinar com bola em campo e estou aqui, estou de pé", explicou.

"Acredito que dentro de algumas semanas eu possa voltar a jogar. Vou trabalhar para voltar antes, porque não aguento mais ficar parado. Quero jogar logo. Receber este prêmio hoje à noite e ver tudo o que meus companheiros fizeram no último ano só me dá mais vontade de voltar logo. Mas estou fazendo tudo como tem de ser feito", concluiu Alisson.

Mais Futebol