Topo

Athletico: Conmebol adia decisão de julgamento de Thiago Heleno e Camacho

Thiago Heleno não entra em campo desde 1º de maio, contra o Fortaleza - Marcello Zambrana/AGIF
Thiago Heleno não entra em campo desde 1º de maio, contra o Fortaleza Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

Marcello De Vico e Napoleão de Almeida

Do UOL, em Santos e São Paulo

12/08/2019 19h50

Ainda não será nesta segunda-feira (12) que o Athletico Paranaense conhecerá o futuro de Thiago Heleno e Camacho. A Comissão Disciplinar da Conmebol adiou a decisão em relação ao caso de doping do zagueiro e volante rubro-negros. O julgamento aconteceu hoje, na cidade de Luque (Paraguai), sede da entidade, e durou mais de quatro horas.

Segundo apurou o UOL Esporte, a impressão de quem esteve presente no julgamento é positiva para o Athletico Paranaense. O resultado deve sair nos próximos dias, e a punição máxima pode chegar a dois anos. Porém, a expectativa é que os jogadores recebam uma advertência, possivelmente de seis meses. Como já cumpriram cinco meses, eles ficariam mais um mês longe dos gramados.

Tanto Thiago Heleno como Camacho estão proibidos não só de atuar em partidas oficiais, mas também de treinar com os companheiros. O zagueiro não entra em campo desde 1º de maio, em jogo da segunda rodada do Campeonato Brasileiro, contra o Fortaleza, enquanto o volante fez seu último jogo com a camisa rubro-negra no dia 28 de abril, diante do Vasco, na estreia do time na competição nacional.

Thiago Heleno e Camacho foram flagrados no antidoping em 9 de abril, no jogo contra o Tolima (COL), pela Libertadores. Camacho também foi flagrado contra o Vasco, mas o período compreendia a mesma janela de contaminação.

Os jogadores consumiram a substância Higenamina, um estimulante usado em suplementos, após instrução do então nutricionista do clube, Felipe Hostim, que mandou manipular um suplemento alimentar a partir da base de um produto norte-americano.

Hostim e outros cinco profissionais, incluindo o médico Luiz Gustavo Emed, filho do presidente Luiz Sallim Emed, foram demitidos em junho.

Athletico