PUBLICIDADE
Topo

Diego Tardelli vai de assédio chinês a crescimento e anima Grêmio

Pedro H. Tesch/AGIF
Imagem: Pedro H. Tesch/AGIF

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

07/08/2019 12h00

Diego Tardelli quase deixou o Grêmio na recente janela de transferências da China. O atacante esteve no radar do Beijing Guoan, mesmo clube onde atua Renato Augusto, mas acabou permanecendo em Porto Alegre. O 'fico' foi definido depois de ultimato público da diretoria gremista e resultou em melhora nas quatro linhas. As últimas atuações do camisa 9 animaram dirigentes e a comissão técnica.

O atacante marcou o gol de empate do Grêmio diante da Chapecoense, na segunda-feira, mas além disso teve bom desempenho. No dia a dia, o clube também notou evolução.

"O Tardelli faz parte do grupo. Todo jogador recebe oportunidade. Muita gente achava que o André não deveria ser titular, mas no último jogo fez dois gols. Quem joga, tem que mostrar o motivo de estar no grupo do Grêmio", disse Renato Gaúcho depois da partida com a Chape.

Tardelli já havia sido decisivo contra o Libertad, do Paraguai, pela Libertadores. Foi dele o primeiro gol na partida de ida das oitavas de final, em Porto Alegre. A boa entrada durante o duelo com a Chapecoense somou pontos pelo empenho.

Aos 34 anos, o ex-jogador de São Paulo, Flamengo e Atlético-MG é o reforço mais caro do Grêmio no ano e chegou ao quarto gol pelo clube gaúcho.

Grêmio