Topo

Futebol


Como Peru superou a própria expectativa com semifinal da Copa América

O atacante Paolo Guerrero ainda é a principal aposta do Peru na Copa América - Thiago Calil/Agif
O atacante Paolo Guerrero ainda é a principal aposta do Peru na Copa América Imagem: Thiago Calil/Agif

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

01/07/2019 04h00

O Peru tinha por objetivo se classificar às quartas de final da Copa América. O que viesse depois disso, superaria a expectativa. A seleção semifinalista da competição ao eliminar o Uruguai nos pênaltis tentou reformulação, não conseguiu e ainda aposta em antigos ídolos para alongar o bom momento.

Em 2018, o Peru voltou a disputar uma Copa do Mundo após longo tempo afastado. E daquele grupo manteve: Gallese, Cáceda, Corzo, Santamaría, Araújo, Trauco, Advíncula, Hurtado, Cueva, Tapia, Polo, Yotún, Gurrero, Farfán, Ruidíaz, Carrillo e Flores na competição continental em andamento.

Ou seja, 17 dos 23 convocados seguiram após o Mundial. E nem mesmo todas as novidades podem ser encaradas como renovação no elenco, já que uma delas é o zagueiro Carlos Zambrano, que tem passagem longa pela seleção.

Mas a opção por medalhões não é escolha, é necessidade. Tão logo acabou o Mundial da Rússia, a comissão técnica peruana admitia mudar um pouco a "cara" da equipe. Mas não conseguiu. Jogadores mais jovens não renderam o esperado e os antigos ídolos ainda são as melhores apostas. Casos de Guerrero e Farfán.

E mesmo embalada pelo desempenho satisfatório na Copa, a seleção peruana não chegou ao Brasil em paz. Havia perdido por 3 a 0 em casa em amistoso contra Colômbia, foi derrotada por El Salvador e conseguiu vitórias magras sobre o Paraguai e a Costa Rica.

Na estreia, mesmo ficando com um jogador a mais durante o jogo, não saiu do 0 a 0 contra a Venezuela. Esteve atrás da Bolívia na partida seguinte, mas conseguiu a virada, e levou cinco do Brasil na última rodada da chave.

A reviravolta com a classificação sobre os uruguaios uniu o grupo, que preferiu o silêncio e mostrou ressentimento pelas críticas. Mas até mesmo a imprensa peruana entende que a seleção já está mais longe do que se esperava no início da competição.

Nesta quarta-feira, a equipe de Ricardo Gareca tentará surpreender novamente. O duelo contra o Chile, atual bicampeão do torneio, será às 21h30 (de Brasília), na Arena do Grêmio, em Porto Alegre.

Mais Futebol