Topo

Futebol


Em coletiva quente, Tabárez diz que não deve explicações: "Tem que aceitar"

Óscar Tabárez, técnico da seleção do Uruguai, na sala de imprensa da Arena Fonte Nova - Gabriel Carneiro/UOL
Óscar Tabárez, técnico da seleção do Uruguai, na sala de imprensa da Arena Fonte Nova Imagem: Gabriel Carneiro/UOL

Gabriel Carneiro

Do UOL, em Salvador

29/06/2019 19h07

Óscar Tabárez concedeu curta entrevista coletiva após a eliminação do Uruguai diante do Peru, hoje, pelas quartas de final da Copa América, na Arena Fonte Nova. Ele abriu suas declarações dizendo que "os resultados não se explicam, eles são", citou a ineficiência do ataque uruguaio e parabenizou o Peru por ter sido melhor nos pênaltis.

Houve um momento de tensão na sala de imprensa, quando um jornalista questionou o técnico sobre a suposta falta de substância na resposta sobre os motivos da eliminação uruguaia. "Eu não venho dar explicações a você e nem a ninguém, venho comentar o jogo. Você está no seu direito de perguntar ou falar o que quiser. Se interpretou isso, tudo bem. Eu não acompanho os jornalistas que falam sobre os resultados, porque nós (seleção uruguaia) somos os mesmos de quando ganhamos", afirmou Tabárez.

"A partida terminou 0 a 0 e o adversário não deu um chute no gol nos 90 minutos. É o jogo. E tudo bem, tem que aceitar a derrota, felicitar o adversário. São coisas que acontecem. Nos causa uma desilusão grande, porque viemos para ganhar, tentamos, nos esforçamos, mas não foi possível, não pudemos ganhar. Não há invictos no futebol. Vamos continuar no caminho que estamos e buscar aprender", sentenciou o profissional à frente da seleção uruguaia há 13 anos.

Tabárez não elencou a eliminação de hoje entre as mais traumáticas da seleção uruguaia e criticou a cobrança excessiva por resultados: "Para mim a pior de todas foi a Copa América Centenário, em que não passamos da primeira fase. Na Rússia, que muitos falam, ficamos em quinto. Todas as derrotas machucam. Os problemas do futebol uruguaio não desapareceram para sermos campeões de tudo. Mas damos o melhor, fazemos o nosso melhor futebol e não colocamos culpa em nada."

Mais Futebol