PUBLICIDADE
Topo

Segundo jogo no RS tem torcida por Cavani no Grêmio e bronca com gramado

Edinson Cavani foi ovacionado na Arena do Grêmio por brincadeira dos torcedores - Guilherme Hahn/Agif
Edinson Cavani foi ovacionado na Arena do Grêmio por brincadeira dos torcedores Imagem: Guilherme Hahn/Agif

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

21/06/2019 04h00

Classificação e Jogos

O segundo jogo da Copa América no Rio Grande do Sul teve "cara" de jogo do Grêmio. Uruguai e Japão empataram em 2 a 2, mas teve tempo para gritos por Cavani em razão de uma brincadeira da torcida do Tricolor, e até músicas do time durante o jogo. Por outro lado, sobrou bronca com o gramado.

"O campo não era o melhor. Isso não é desculpa para o resultado, mas é algo que temos percebido na Copa América", disse o atacante Luís Suárez depois da partida. "Realmente não estava bom, mas não foi razão para o resultado", concordou Lodeiro.

Nem Japão nem Uruguai usaram o gramado do estádio gremista para realizar o treinamento de véspera do jogo, exatamente para não prejudicar o piso.

O clima na Arena foi bem mais caloroso do que na partida inaugural, entre Venezuela e Peru. Com quase 40 mil presentes, sobraram músicas e gritos para os jogadores.

Principalmente Cavani. Uma brincadeira, cuja história foi contada pelo UOL Esporte, tomou proporções gigantescas e fez do centroavante o principal alvo de apoio. Quando foi anunciado pelo sistema de som, Edinson Cavani foi ovacionado pelos presentes. Enquanto isso, nas cadeiras havia cartazes com a hashtag que embalou a brincadeira: #VemCavani.

Trata-se do convite da torcida gremista para que o jogador realize o sonho de jogar uma Libertadores vestindo azul, branco e preto.

A torcida do Grêmio, aliás, entoou os cânticos pelo time em meio ao jogo. Durante o primeiro tempo, quando os uruguaios silenciaram, ouviu-se músicas tradicionais do time dono da casa.

A Arena do Grêmio volta a receber uma partida de Copa América no domingo. A Argentina tenta conquistar classificação à próxima fase contra o Qatar às 16h (de Brasília).

Futebol