PUBLICIDADE
Topo

Renê diz que apenas elenco pode fazer melhorar relação da torcida com Abel

Renê ressalta que quem entra em campo tem missão de corresponder - Alexandre Schneider/Getty Images
Renê ressalta que quem entra em campo tem missão de corresponder Imagem: Alexandre Schneider/Getty Images

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

28/05/2019 11h50

Autor do cruzamento que terminou no gol da vitória do Flamengo por 3 a 2 sobre o Athletico-PR, feito pelo zagueiro Rodrigo Caio, o lateral-esquerdo Renê fez questão de afirmar que as recentes atuações do time rubro-negro não são culpa apenas do técnico Abel Braga e lembrou que o elenco também tem parcela na atual fase. O jogador apontou que apenas quem entra em campo pode fazer melhorar a relação entre torcida e treinador.

O discurso seguiu o tom utilizado por outros jogadores logo após o triunfo no último domingo, no Maracanã, pelo Campeonato Brasileiro.

"Sabemos que temos nossa parcela de culpa. Nós que jogamos, que entramos em campo. O treinador faz o trabalho dele nos treinos, durante a semana, e escala. Quando a torcida fala com nosso treinador, fala com todos nós. Ele nos ajuda, nos dá apoio, confiança. Nós que entramos em campo que podemos fazer melhorar essa relação da torcida com o treinador", disse.

Renê ressalta ainda que, nesta temporada, a equipe rubro-negra tem apresentado melhoras em pontos que era deficientes no ano passado.

"Ano passado, nosso time não virava jogos. Agora, virou. Falavam que não criávamos muito e, agora, somos um dos melhores ataques do Brasil. Sabemos que podemos melhorar na zaga, estamos trabalhando isso. Às vezes, é uma falta de atenção, uma cobertura, um posicionamento. Vamos trabalhar para minimizar os erros", avaliou o lateral-esquerdo, que completou:

"Precisamos melhorar sempre. Sabemos que não fizemos um jogo como esperávamos. Poderíamos jogar muito mais. Voltamos a cometer erros que tínhamos conversado. O importante foi que o time não desistiu. E o professor falou que, mesmo quando as coisas não acontecessem, não podíamos desistir. Somos cobrados por bom futebol, mas também por vitórias".

O camisa 6 considera que, diante do desempenho do Flamengo, as cobranças da torcida não são totalmente justas, mas garante que tal pressão é normal para um clube como o Rubro-Negro.

"Se for pensar por títulos que disputamos e em como estamos no momento, é um pouco injusto. Mas se formos ver o tamanho do Flamengo, é natural. Sabíamos que a cobrança seria maior com os reforços. Futebol são 11 contra 11. A cobrança é maior por ser Flamengo. Sabemos do tamanho da torcida e do que o clube espera", afirmou.

Flamengo