Topo

Inter sonha com Aránguiz, mas esbarra em preço e excesso de estrangeiros

Aranguiz tenta fazer jogada para o Chile contra o Uruguai - Xinhua/Pedro Mera
Aranguiz tenta fazer jogada para o Chile contra o Uruguai Imagem: Xinhua/Pedro Mera

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

20/04/2019 04h00

O Internacional sonha com a volta de Charles Aránguiz. O chileno de 30 anos recuperou-se dos problemas clínicos do Bayer Leverkusen e poderia retornar ao futebol brasileiro. No entanto, a dificuldade financeira envolvida numa eventual negociação e o excesso de estrangeiros no grupo causa preocupação.

Aránguiz viveu longos períodos afastado por lesão na temporada passada na Europa. De volta, em 2018/2019 realizou 24 jogos e marcou dois gols pelo Leverkusen.

O interesse do Internacional em seu retorno é antigo. O processo poderia ser facilitado pela atual direção, a mesma que o contratou em 2014.

Ainda de forma inicial, os contatos pelo chileno começaram. O Colorado buscou informações sobre a disponibilidade de retornar e no que implicaria isso. E de cara surgiu o primeiro empecilho: o custo.

Aránguiz tem atuado com frequência, portanto não seria facilmente liberado pelo clube alemão. E o Internacional não goza de poder de investimento para persuadir os europeus a liberarem ele. O jogador tem mais um ano de contrato por lá e ainda que cogite sair, está preso pelo vínculo.

Além disso, o Colorado sofre com o excesso de estrangeiros. Nico López, Victor Cuesta, D'Alessandro e Paolo Guerrero são titulares ou utilizados com frequência. Sarrafiore é um jovem em crescimento e a chegada de outro gringo, já que só cinco podem ser relacionados por partida em jogos nacionais, brecaria a evolução e a experiência dele durante as competições.

Além disso, Tréllez e Jonatan Alvez ainda fazem parte do grupo. A dupla, porém, pode deixar o clube no futuro.

No momento, o Internacional não fez qualquer oferta oficial pelo jogador. Nos bastidores, procura uma equação que autorize de fato a pensar no reforço.

Aránguiz defendeu o clube entre 2014 e 2015, disputando 54 jogos e marcando 10 gols. Desde sua saída do Brasil no Leverkusen, fez sete jogos com dois gols na primeira temporada, 36 com dois gols na segunda, 31 com mais dois na terceira, e agora tem 24 jogos e outros dois gols.