PUBLICIDADE
Topo

Vice do Inter dispara contra arbitragem do Gre-Nal: "Tem medo do Renato"

Siga o UOL Esporte no

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

14/04/2019 19h01

O vice de futebol do Internacional, Roberto Melo, reclamou muito da arbitragem após o empate em 0 a 0 contra o Grêmio em jogo de ida da final do Gauchão. Segundo o dirigente, o árbitro tem medo de Renato Gaúcho, técnico do Tricolor.

"Não posso deixar de falar de arbitragem. Mais uma vez uma arbitragem muito ruim. Um primeiro tempo picotando demais o jogo, um juiz que já teve por característica deixar o jogo correr, hoje picota o jogo e favorece quem fez cera, quem cai, quem tenta levar o jogo para o empate", começou Melo.

Mas a reclamação mais forte é pelas atitudes de Renato Gaúcho numa discussão com Cuesta ao fim do primeiro tempo e ainda no momento em que Leandro Vuaden consultou o árbitro de vídeo e não expulsou André, em uma jogada com Rodrigo Moledo.

"Não sei para que serve o VAR. Se num lance que o VAR chama o juiz, não sei o que ele vai fazer ali, se ele acha que aquele lance não era para expulsão... O André dá uma cotovelada no Moledo. Para ele, só com tiro que talvez seja lance de expulsão. Não dá para entender aquela papagaiada. Ir até lá e não expulsar o jogador, ver o lance 10 vezes e não expulsar", continuou.

"E também não dá para admitir... Acho que a Federação (Gaúcha de Futebol) e a Comissão de Arbitragem, não precisam mais trazer quarto e quinto árbitro. Deixa o Renato fazer o que quiser. Ele faz o que quiser, pode tentar invadir nosso vestiário (no Gre-Nal do ano passado), invade o campo. E a equipe de arbitragem permite. O árbitro morre de medo dele (Renato). É um profissional competente, vitorioso, ídolo de seu clube, mas é um absurdo o comportamento do treinador do Grêmio e ainda maior a conivência da equipe de arbitragem", afirmou Melo. "A gente vê que o árbitro tem medo do Renato. O treinador do Grêmio comanda a arbitragem", completou.

Segundo o vice de futebol do Internacional, a participação do árbitro no resultado de 0 a 0 foi direta.

"O resultado passa pela arbitragem. Um lance claramente que o jogador era para ter sido expulso, no começo do segundo tempo, um lance de agressão no nosso zagueiro, uma cotovelada, ele olha o VAR e não expulsa. É lamentável, para não dizer coisa pior", completou.

O jogo que decidirá o campeão gaúcho de 2019 será na quarta-feira às 21h30 (de Brasília), na Arena. Sem saldo qualificado, quem vencer leva a taça e qualquer empate leva a decisão para os pênaltis.

Futebol