PUBLICIDADE
Topo

Renato Gaúcho explica confusão com Cuesta no Gre-Nal: "Não sou otário"

Siga o UOL Esporte no

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

14/04/2019 18h58

Renato Gaúcho gostou da atuação do Grêmio, hoje (14), no Gre-Nal 419, válido pela primeira partida da final do Gauchão. Segundo o treinador gremista, faltou apenas um capricho maior na hora da conclusão. Portaluppi ainda explicou a confusão com Victor Cuesta, no final do primeiro tempo, e afirmou que mesmo com o empate sem gols fora de casa o tricolor não é favorito.

O clássico que abriu a decisão do Campeonato Gaúcho foi marcado pela atuação dos goleiros. Paulo Victor e Marcelo Lomba fizeram grandes defesas no segundo tempo.

"Faltou um pouco de capricho no último passe. A gente poderia sair daqui com a vitória. Mas foi um bom Gre-Nal, bem disputado, com oportunidades de cada lado. Final é assim mesmo, principalmente quando se tem Gre-Nal pela frente. Gostei bastante da minha equipe, buscando o gol a todo momento", disse Renato depois do Gre-Nal.

Ao final do primeiro tempo, um lance provocou confusão. Victor Cuesta seguiu na jogada depois de falta marcada pelo árbitro Leandro Vuaden e atingiu um jogador do Grêmio no chão. Renato, à beira do gramado, não se conteve.

"A malandragem anda comigo. Não sou mais malandro que ninguém, mas não sou otário. Malandro acaba se enrolando. Mas ali, o Cuesta chutou meu jogador no chão. Foi agressivo. Mas ninguém é mais homem que ninguém. Algumas pessoas se acham malandras, eu não. Não me acho otário. Ele é um grande jogador, um grande zagueiro. Na quarta-feira a gente se encontra de novo", disse o treinador do Grêmio.

Antes, Portaluppi se referiu genericamente ao episódio e até lembrou que com a bola rolando não houve nenhum registro de confusão.

"Aquela discussão faz parte do Gre-Nal. Vocês não querem discussão? Se não teve em campo, teve fora. Faz parte, é normal", desconversou o treinador.

O Gauchão termina na quarta-feira (17), com novo Gre-Nal na Arena do Grêmio. Quem vencer, fica com o título. Em caso de novo empate (por qualquer placar), a decisão vai para os pênaltis.

Futebol