Topo

Após dois anos de "passeios", Palmeiras tem 1º duelo duro com Novorizontino

Luiz Felipe Scolari, o Felipão, esbraveja durante partida contra o Novorizontino no Campeonato Paulista - Thiago Calil/AGIF
Luiz Felipe Scolari, o Felipão, esbraveja durante partida contra o Novorizontino no Campeonato Paulista Imagem: Thiago Calil/AGIF

Leandro Miranda

Do UOL, em São Paulo

26/03/2019 04h00

O Palmeiras entra em campo hoje para enfrentar o Novorizontino por uma vaga na semifinal do Campeonato Paulista em um cenário que é, ao mesmo tempo, conhecido e incomum. O time alviverde pegou a mesma equipe do interior nas quartas de final do estadual nas duas últimas temporadas, mas, ao contrário do que aconteceu em 2017 e 2018, quando conseguiu a classificação com facilidade, desta vez a parada promete ser mais dura.

O time de Luiz Felipe Scolari empatou por 1 a 1 na partida de ida fora de casa, em jogo que ficou marcado pela polêmica do gol marcado pelo Novorizontino. O Palmeiras reclamou muito de um toque de mão na jogada e questionou a não utilização do árbitro de vídeo, enquanto a Federação Paulista de Futebol sustentou que o recurso do VAR foi usado e mostrou que o lance não foi irregular.

Independentemente disso, o Verdão jogou bem abaixo do que pode em Novo Horizonte e saiu apenas com um empate. Situação bem diferente dos dois anos anteriores. Em 2017, por exemplo, o time de Eduardo Baptista encaminhou a vaga já na ida, por 3 a 1, e confirmou o favoritismo na volta por 3 a 0. Depois, porém, acabou eliminado na semifinal diante da Ponte Preta.

Em 2018, o "passeio" foi ainda maior. Sob o comando de Roger Machado, o Palmeiras fez 3 a 0 fora de casa e 5 a 0 no Allianz Parque, em uma de suas melhores apresentações no ano. A equipe depois superou o Santos na semifinal, mas acabou com o vice-campeonato ao perder a decisão nos pênaltis para o Corinthians. A final, aliás, foi o jogo que deu origem ao rompimento com a FPF, que dura até hoje.

Para voltar a levantar a taça do Paulista após 11 anos, o Palmeiras precisará, portanto, bater o Novorizontino em um duelo mais difícil do que foi nas últimas temporadas. Felipão tem problemas para o jogo: Weverton e Gustavo Gómez estão defendendo suas seleções e Deyverson segue lesionado; já Bruno Henrique e Moisés, com problemas físicos menores, também preocupam, mas devem estar prontos para jogar.

Quem pode voltar a ficar à disposição é o zagueiro Luan, em fase final de transição física após estiramento na coxa que o tirou de ação por quatro semanas. Apesar disso, a tendência é que a dupla central de defesa continue a ser formada por Antônio Carlos, que falhou no gol do Novorizontino na ida, e Edu Dracena. A outra dúvida fica por conta do camisa 9: Arthur Cabral, que fez o gol em sua estreia no primeiro jogo, briga com Borja pela vaga. O colombiano vive má fase e tem sua titularidade questionada pela torcida.

A bola rola a partir das 21h (de Brasília), no estádio do Pacaembu, já que o Allianz Parque está reservado para shows do cantor Paul McCartney nesta semana. Qualquer empate leva a decisão para os pênaltis.

FICHA TÉCNICA
Palmeiras x Novorizontino

Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 26/03/2019, terça-feira
Horário: 21h (de Brasília)
Árbitro: Vinícius Gonçalves Dias Araújo
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho e Evandro de Melo Lima

Palmeiras: Fernando Prass; Marcos Rocha, Antônio Carlos, Edu Dracena e Victor Luís; Bruno Henrique e Felipe Melo; Gustavo Scarpa, Ricardo Goulart e Dudu; Arthur Cabral (Borja). Técnico: Luiz Felipe Scolari

Novorizontino: Oliveira; Lucas Ramon, Everton Sena, Edson Silva e Paulinho; Adilson Goiano, Jean Patrick, Cléo Silva e Murilo; Danielzinho e Felipe Marques. Técnico: Roberto Fonseca

Siga o UOL Esporte no