PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Inter não fecha negócios e reintegra Camilo e Alvez para cumprir contratos

Camilo tenta domínio em jogo-treino do Internacional contra o São Paulo-RS - Ricardo Duarte/Inter
Camilo tenta domínio em jogo-treino do Internacional contra o São Paulo-RS Imagem: Ricardo Duarte/Inter

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

12/03/2019 11h21

O Internacional bem que tentou, mas não conseguiu negociar Camilo e Jonatan Alvez. E no terceiro mês do ano, eles foram devolvidos aos planos e inscritos nas competições oficiais. Com contratos até o meio do ano, irão cumprir os vínculos e ganham alguma perspectiva até de permanência. 

Principalmente Camilo. O meia sai na frente por chance de ficar. Até jogou no segundo tempo do duelo com Aimoré. Foi inscrito na Libertadores e passa novamente a ser opção para o técnico Odair Hellmann. 

Depois de não se acertar com Botafogo, despertar interesse do CSA-AL e até de Sampaoli no Santos, o armador de 33 anos tem ótimo ambiente entre os jogadores, é muito querido nos bastidores do clube e jogará nos próximos meses com chance de renovação. 

Já Jonatan Alvez tem situação bem mais difícil. Aos 30 anos, o atacante uruguaio sofre com concorrência mais forte na função que faz. Pedro Lucas, Rafael Sobis, Tréllez e Paolo Guerrero a partir de abril ocupam o espaço. Além disso, o acúmulo de estrangeiros, sendo que apenas cinco podem atuar em partidas nacionais, é problema para ele renovar contrato. 

Vinculado ao Junior de Barranquilla, o Colorado já definiu que não comprará os direitos em cláusula prevista em contrato. Além disso, causou algum desconforto a postura dele ter recebido ao menos duas ofertas durante o período afastado e simplesmente ter preferido ficar sem jogar no clube do que se transferir. 

Inscrito no Gauchão, mas fora da lista da Libertadores, ele será utilizado principalmente quando a equipe reserva for solicitada, como opção no banco. 

"Eles são jogadores como tantos outros, que tem contrato, que fazem parte do grupo. Hoje (domingo) o Camilo teve oportunidade. O Jonatan também pode ter. Os dois têm contrato até o meio do ano e irão cumprir. O Camilo fez por merecer a chance. Treina bem, se comporta, se dedica, não vejo nada de mal. Talvez no Brasil a gente ainda tenha essa situação de olhar de maneira diferente jogadores em fim de contrato. Mas na Europa ou em outros centros é uma coisa normal, os jogadores cumprem seus contratos até o último dia. É isso. Eles têm contrato e tratamos da mesma forma que os outros. O técnico pode fazer uso a qualquer momento", disse o vice de futebol Roberto Melo. 

O Inter encara o Alianza Lima, do Peru, nesta quarta-feira, no Beira-Rio, pela Libertadores. 

Internacional