PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Neymar chora ao falar de Messi e admite reflexão sobre fama de "cai-cai"

Neymar e Messi durante partida de pré-temporada do Barcelona, em 2017 - Don Emmert/AFP
Neymar e Messi durante partida de pré-temporada do Barcelona, em 2017 Imagem: Don Emmert/AFP

Do UOL, em São Paulo

28/02/2019 16h40

Mesmo quase um ano e meio depois da concretização, a ida de Neymar do Barcelona ao Paris Saint-Germain ainda é tema recorrente em suas entrevistas. Ao Esporte Espetacular, de Rede Globo, o camisa 10 do time francês admitiu não ser fácil ouvir pedidos que ele volte ao Barcelona, principalmente partindo de Messi. 

"É muito difícil, sendo sincero. Porque o Léo foi um cara muito especial para mim no Barça. Conto essa história para todo mundo. No momento que eu mais precisei de suporte, o homem do time, o melhor do mundo, me estendeu a mão e disse: 'Vem cá, você tem que ser você, tem que ser feliz, o mesmo menino que era no Santos. Não tenha medo de mim, de ninguém nesse clube, estou aqui para te ajudar'.", revelou Neymar, em meio a lágrimas. 

Na mesma entrevista, o brasileiro também revelou que ficou mexido pelas críticas que sofreu na Copa do Mundo, quando vídeos e fotos suas caindo e rolando no gramado ganharam as redes sociais. 

"Depois que começou tudo isso de cai-cai, primeiro, eu parei para analisar tudo. Então peguei e comecei a ver os lances da Copa do Mundo, e pensei: 'Será que eu estou realmente simulando?'", declarou. 

Neymar foi novamente às lágrimas ao ver vídeos de depoimentos de amigos e colegas de clube e seleção, como Thiago Silva, Paulo Henrique Ganso, Kaká e Bruno Rezende. Ele, no entanto, deu risada do que sua mãe, Nadine, disse pessoalmente: "Eu espero que ele continue sendo um homem, pai e filho maravilhoso. E eu sigo orando e pedindo a Deus que mande uma mulher maravilhosa para ele". 

"Que pressão, hein", disse Neymar, rindo. A entrevista completa do jogador irá ao ar na edição do "Esporte Espetacular" do próximo domingo (3). 

Neymar mostra tratamento de lesão no Brasil: "Não pare"

UOL Esporte

Futebol