PUBLICIDADE
Topo

Vasco

Vasco arruma defesa e supera desconfiança com invencibilidade em 2019

Leandro Castan (e) e Werley (d) têm feito uma boa dupla de zaga no Vasco em 2019 - Rafael Ribeiro/Vasco
Leandro Castan (e) e Werley (d) têm feito uma boa dupla de zaga no Vasco em 2019 Imagem: Rafael Ribeiro/Vasco

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

20/02/2019 04h00

Sete vitórias. um empate e números que surpreendem em um elenco visto inicialmente com desconfiança. Em 2019, o Vasco ainda não sabe o que é perder muito por conta de seu sistema defensivo, que teve uma drástica redução no número de gols sofridos em comparação com o ano passado e chega para o confronto com o Serra, hoje, em Cariacica (ES), pela segunda fase da Copa do Brasil, com um status de barreira quase intransponível.

Nesta temporada foram apenas quatro gols sofridos em oito partidas, o que dá uma baixa média de 0,5 por jogo. Ano passado, por exemplo, quando a defesa era um verdadeiro tormento, o time teve uma preocupante média de 1,36 por jogo (foram 91 gols contra em 67 duelos). A queda foi de 63%.

Considerando apenas as sete partidas do Campeonato Carioca, o campeão da Taça Guanabara saiu ileso em seis e só foi vazado no confronto com o Volta Redonda, quando levou dois.

Vasco vence o Flu e conquista a Taça Guanabara

Gols UOL Esporte

A espinha dorsal é formada pelo goleiro Fernando Miguel e os zagueiros Leandro Castan e Werley. Completam o sistema defensivo três reforços recém-contratados: o lateral direito Raúl Cáceres, o lateral esquerdo Danilo Barcelos e o volante Lucas Mineiro, parceiro na proteção à zaga de Raul, que já estava no elenco ano passado.

Yago Pikachu e Marrony, mesmo atuando mais avançados, costumam ajudar na marcação pelos lados do campo.

Com um discurso de "pés no chão", o técnico Alberto Valentim elogiou o sistema defensivo, mas deixou claro que enxerga pontos de melhora no setor e também no ataque:

"A defesa melhorou, mas ainda precisa melhorar mais, e a parte ofensiva também. Mas estão todos de parabéns. Quero agradecer ao presidente (Alexandre Campello) por todo o empenho que tem sido feito".

Vasco jogará "em casa"

Torcedores do Vasco fizeram festa no desembarque da equipe em Vitória (ES) - Carlos Gregório Júnior / Site oficial do Vasco - Carlos Gregório Júnior / Site oficial do Vasco
Torcedores do Vasco fizeram festa no desembarque da equipe em Vitória (ES)
Imagem: Carlos Gregório Júnior / Site oficial do Vasco

Mesmo atuando em Cariacica (ES), pode-se dizer que o Vasco estará atuando em casa. O clube - assim como as demais equipes do Rio de Janeiro - possui bastante torcida no estado e os jogos que o Cruzmaltino já realizou no estádio tiveram boa presença de público.

A delegação desembarcou ontem no Espírito Santo e foi recebida por dezenas de pessoas no aeroporto de Vitória. No fim da tarde, fez um treino de reconhecimento do gramado no estádio Kléber Andrade.

"Foi uma festa maravilhosa. Sempre pude jogar em grandes equipes, mas é impressionante o amor que o torcedor vascaíno demonstra todos os dias. Eles fazem questão de mostrar para todos que vestem essa camisa com orgulho e amam esse clube. Ter uma torcida dessa ao nosso lado é um privilégio", disse o meia Bruno César ao site oficial do Vasco.

Serra está mal no campeonato capixaba

Vencedor do confronto contra o Remo na primeira fase da Copa do Brasil, o Serra está mal no Campeonato Capixaba. O time só tem uma vitória na competição e está na antepenúltima colocação, com apenas três pontos.

Ídolo Geovani dividido

Ídolo da torcida do Vasco, o ex-meia Geovani - que se destacou pelo clube nas décadas de 80 e 90 - está com o coração dividido. Capixaba, ele já defendeu o Serra e atualmente é o vice-presidente da federação local.

"Receber o Vasco contra o Serra parte o coração da gente. Pois nós queríamos que os dois se classificassem para a próxima fase. O torcedor vascaíno sabe do carinho que tenho pelo clube, é o meu primeiro amor no futebol. Foi quem me deu visibilidade no Brasil todo. Não vou torcer contra o Vasco nunca, mas numa situação dessa, onde o empate não ajuda ninguém, a gente não pode ficar em cima do muro, sabemos das dificuldades do futebol capixaba e do Serra. Espero que seja um futebol bem jogado. Se pudessem classificar os dois, seria o ideal. O futebol capixaba depende desse jogo e é muito importante para o Serra", disse o "Pequeno Príncipe" ao site oficial do Vasco.

SERRA X VASCO
Local:
Kléber Andrade, Cariacica (ES)
Hora: 21h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Vinicius Gonçalves Dias (SP)
Auxiliares: Anderson José de Moraes Coelho (SP) e Bruno Salgado Rizzo (SP)

Serra
Walter, Gilmar Baiano, Rodrigo Lacraia (Alex), Renato e Peu; Caetano, Guilherme Pitty e Emílio (Darlan); Rodrigo Pardal, Lessinho e Rael
Técnico: Cleiton Marcelino

Vasco
Fernando Miguel, Raúl Cáceres, Werley, Leandro Castan e Danilo Barcelos; Lucas Mineiro, Raul, Yago Pikachu, Bruno César e Marrony; Maxi Lopez
Técnico: Alberto Valentim

Vasco