PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Atlético-MG repete estratégia para transformar Guga em 'novo Emerson'

Guga chegou ao Atlético e pode herdar vaga de Emerson, assediado por times de fora - Divulgação/Atlético-MG
Guga chegou ao Atlético e pode herdar vaga de Emerson, assediado por times de fora Imagem: Divulgação/Atlético-MG

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

30/12/2018 04h00

Anunciado na última sexta-feira, o lateral direito Guga é o segundo reforço do Atlético-MG para a temporada de 2019. Aos 20 anos, o ex-jogador do Avaí chega a Minas Gerais com características que podem ajudá-lo a repetir o caminho de Emerson, o dono da posição no clube. Jovem e com grande potencial de crescimento, o garoto é uma aposta da diretoria para se desenvolver em campo e despertar os olhares do futebol europeu no futuro.

Quando contratou Emerson, em abril de 2018, o Atlético pretendia, ao mesmo tempo, se reforçar em campo e fazer um investimento para o futuro. E este retorno financeiro pode vir já em janeiro, com a abertura da janela de transferência da Europa. Emerson é sondado por clubes de fora, e já teve seu nome citado em uma possível compra conjunta do Bétis com o Barcelona. Dono de 63% dos direitos econômicos do jogador, o Galo pode se dar bem em uma eventual venda.

A possibilidade real de Emerson se transferir do Galo é o que faz com que a chegada de Guga seja vista como uma preparação da diretoria para perder seu titular no setor. Os cinco anos de contrato estabelecidos com Guga também reforçam a intenção do presidente Sérgio Sette Câmara em fazer o mesmo caminho com o recém contratado e lucrar com uma venda futura.

Além da intenção em ver seu atleta valorizado e com alto poder de venda, há outras semelhanças entre Emerson e Guga. Ambos se destacaram em clubes menores antes de chegar ao Galo. Emerson veio da Ponte Preta, enquanto Guga se despediu do Avaí. Além disso, a idade é bem parecida. O atual e ainda titular do Galo tem apenas 19 anos, enquanto o mais novo contratado tem 20.

Futebol