PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Torcedor do Chelsea se desculpa com Sterling, mas diz não ter sido racista

Reprodução/Wide World of Sports
Imagem: Reprodução/Wide World of Sports

Do UOL, em São Paulo

11/12/2018 12h21

Um dos torcedores do Chelsea envolvido no caso de ofensa racista a Raheem Sterling, do Manchester City, negou que tenha proferido insultos discriminatórios em direção ao jogador. Identificado pelo jornal "Daily Mail", Colin Wing, de 60 anos, disse que ter xingado o inglês, mas não com as palavras que o acusaram.

"Estou envergonhado com meu comportamento e me sinto muito mal. Mas eu não o chamei de 'b... preta', eu o chamei de 'b... de Manchester'", afirmou.

O caso aconteceu durante a partida entre Chelsea e Manchester City no último sábado (8). As câmeras da televisão flagraram torcedores dos Blues pronunciando o que podem ter sido ofensas racistas em direção a Sterling.

Na última segunda-feira (10), o Chelsea anunciou a suspensão de quatro torcedores por tempo indeterminado. Estes suspeitos não poderão assistir às partidas da equipe até que o caso seja esclarecido.

"Vou aos jogos do Chelsea há 50 anos e, pelo lugar que sento, sou pego pelas câmeras quase toda semana. Se eu tivesse um histórico desse tipo de coisa, já teriam me flagrado há muito tempo", se defendeu Wing.

Além da suspensão dada pelo Chelsea, Wing afirmou ter perdido o emprego por causa do caso. Ele se desculpou com Sterling. "Ofereço a ele um pedido de desculpas sem ressalvas. Mesmo que não tenha sido racista, não foi certo o que eu fiz", completou.

Futebol