PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Santos quer reforçar ataque com Vágner Love e gringos rejeitados por Cuca

Love pertence ao Beziktas, da Turquia, e quase fechou com o Santos no meio do ano - Reprodução/Twitter
Love pertence ao Beziktas, da Turquia, e quase fechou com o Santos no meio do ano Imagem: Reprodução/Twitter

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

28/11/2018 04h00

Mesmo sem a definição de seu novo treinador, o Santos possui uma lista de reforços para a próxima temporada. Segundo apurou o UOL Esporte, o clube paulista espera reforçar principalmente o setor de ataque, e o nome de Vágner Love, do Besiktas, da Turquia, segue na pauta.

O atacante, com passagens por Palmeiras, Flamengo e Corinthians em sua carreira, quase fechou com o Santos no meio deste ano, mas não houve tempo da assinatura do contrato antes do fechamento da janela europeia de transferências.

As duas partes, inclusive, chegaram a um acordo financeiro, mas o Besiktas não enviou a rescisão contratual a tempo. O caso contou com "sumiço” do presidente do clube turco, que estava na Áustria em pré-temporada do time.

O dirigente mudou de ideia e não aceitou liberar o centroavante de graça ao Santos. Vale lembrar que o Besiktas pagou dois milhões de euros por Vágner Love para tirá-lo do Alanyaspor, também da Turquia. O centroavante, por sua vez, chegou a falar em desrespeito do clube.

O Santos espera enviar em breve a mesma proposta ao estafe de Love. A ideia é pagar R$ 500 mil mensais (R$ 300 mil de CLT e R$ 200 mil de direitos de imagem) e mais "luvas" de US$ 1,2 milhão (cerca de R$ 4,6 milhões).

Este montante seria diluído no salário em um contrato de dois anos e meio. Sendo assim, Vágner Love receberia R$ 656 mil mensais – R$ 500 mil de salário e mais US$ 40 mil (cerca de R$ 156 mil) de luvas, praticamente o mesmo ordenado de Gabigol, que deve deixar o clube e retornar à Inter de Milão, da Itália, após o fim de seu empréstimo com o Santos.

Sassá e gringos "rejeitados" por Cuca estão na pauta

O atacante Sassá, do Cruzeiro, que pode ser envolvido em uma troca com Bruno Henrique, e mais dois gringos, "rejeitados" por Cuca nesta temporada, também estão na pauta quando o assunto é reforçar o ataque do Santos para 2019.

A diretoria do clube paulista pretende reabrir negociações com Nicolás Blandi, do San Lorenzo-ARG, e Marco Ruben, do Rosario Central-ARG. A dupla de argentinos negociou com o Santos no período em que o trio de estrangeiros – Carlos Sánchez, Bryan Ruiz e Derlis González – não havia engrenado com a camisa santista.

O treinador estava insatisfeito com o condicionamento físico do trio na época e, por isso, pediu para que a diretoria santista priorizasse jogadores que estivessem atuando na Série B do Campeonato Brasileiro e que não enfrentariam problema de adaptação com a troca de país.

O primeiro pedido foi Junior Brandão, do Atlético-GO, mas não houve acerto. Mas os dirigentes contrataram a segunda opção de Cuca – o centroavante Felippe Cardoso, da Ponte Preta. Como Cuca anunciou a sua saída do Santos por conta de problemas de saúde, a cúpula espera tentar a contratação dos argentinos novamente.

Futebol