PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Advogado dos Brittes: Cristiana não pode ser punida pelo jeito de se vestir

Do UOL, em São Paulo

28/11/2018 18h17

O advogado da família Brittes, Cláudio Dalledone, criticou a denúncia apresentada pelo Ministério Público sobre o assassinato de Daniel Correa Freitas. Dalledone rebateu o documento escrito pelo promotor do caso João Milton Salles e chamou de "absurda" a denúncia de Cristiana Brittes por homicídio. Em entrevista coletiva, disse que "Cristiana não pode ser punida pelo jeito de se vestir". 

"Me parecia que o promotor estava traduzindo peça que não escreveu por falta de gana e convicção no que sustentava. Dizia que Cristiana teria o domínio final do fato. O fato de a Cristiana ser denunciada pela prática de homicídio. Ela estava dormindo, embriagada e vulnerável. Uma mulher não pode ser punida pelo jeito de se vestir e se portar", disse.

Cristiana foi denunciada pelo Ministério Público por fraude processual, coação de testemunha, corrupção de adolescente e homicídio. Além dela, o marido Edison Brittes, que confessou ter matado Daniel; Allana Brittes; Ygor King; David Vollero; Eduardo Henrique da Silva e Evellyn Brisola Perusso foram denunciados por diferentes crimes relacionados à morte do jogador. 

O advogado criticou a denúncia. "A impropriedade que contamina a ordem técnica. O promotor está tentando fazer ela ficar presa, embora nem ele acredite que ela tenha participado do homicídio. Não existe nada que consiga fazer que mantenha essa acusação de homicídio. É o maior absurdo de ordem técnica", comentou Cláudio Dalledone. 

Dalledone também criticou a fala do promotor que disse que Cristiana foi determinante para o resultado final da tragédia. "A insinuação que Cristiana proporcionou com seu jeito de vestir, a liberdade para um sujeito cometer crime, é argumento reprovável do ponto de vista das relações e do direito da mulher que tanto se luta e bate. Temos a situação dita pelo promotor que foi muito mal explorado". 

Dalledone ressaltou que a denúncia pode ajudar a defesa da família Brittes. "Lendo a denúncia eu sem medo de errar que é a melhor peça de defesa que existe no processo. Maior e melhor instrumento para defender Edison Brittes. Eu tinha minhas convicções profissionais e agora tenho pessoais depois de ler a denúncia na forma e maneira que os fatos foram denunciados em juízo". 

Cláudio Dalledone também disse que pedirá a liberdade de Cristiana e Allana Brittes, mãe e filha. Sobre Edison, ele ressaltou que também tem condições de responder em liberdade por "nunca ter respondido um processo criminal, ter endereço fixo e emprego". 

"É um absurdo ouvir do promotor e ter que ler que Cristiana, vítima, que foi ofendida na sua liberdade sexual, não mereça liberdade tendo que cuidar da filha", completou. 
 

Futebol