PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Levir repete fórmula de R10 e Tardelli para recuperar Chará no Atlético-MG

Yimmi Chará, atacante do Atlético-MG, voltou a participar com mais frequência dos gols - Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG
Yimmi Chará, atacante do Atlético-MG, voltou a participar com mais frequência dos gols Imagem: Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

23/11/2018 04h00

Yimmi  Chará voltou a participar de gols do Atlético-MG com mais frequência e conta com a admiração de Levir Culpi na Cidade do Galo. O técnico resgata o mantra que serviu como fórmula para explorar os melhores momentos de Diego Tardelli e Ronaldinho pelo clube para falar do colombiano..

"Jogador é número": é desta forma que o técnico enaltece o futebol apresentado pelo gringo na equipe mineira. Depois de uma sequência de cinco partidas sem se envolver ativamente em um lance de gol, o colombiano acumula duas assistências em duas partidas e se torna peça fundamental para o bom momento do Galo na reta final do Campeonato Brasileiro.

O dono da camisa 11 deu passe para Juan Cazares estufar a rede do Bahia na vitória por 1 a 0 no estádio Independência e voltou a dar assistência para o mesmo companheiro marcar no triunfo por 2 a 1 sobre o Internacional, em pleno Beira-Rio. O atacante foi o responsável por iniciar a jogada do gol anotado por David Terans, no confronto válido pela 36ª rodada do torneio nacional.

"Preciso conversar com eles. Eles precisam entender algumas coisas. Eu falo brincando, brincando não, com seriedade até. O jogador é número, quantos passes ele acerta, quantos passes ele erra, quantas faltas ele comete, quantos gols ele faz, quantas bolas ele consegue interceptar. O jogador é monitorado minuciosamente. Então, ele tem que ter essa consciência. Se ele tiver os números altos, caso do Cazares nos últimos jogos, ele está dando assistência e fazendo gol, está bom", declarou Levir Culpi após o triunfo em Porto Alegre.

"A gente tem um pessoal que trabalha com esses números e com essas valências. Agora está legal, está dando assistências, distribuindo o jogo, acertando os passes. A gente acompanha os jogadores e isso diz se ele anda bem ou não", acrescentou.

Antes de receber os elogios de Levir Culpi, Chará apresentava dificuldades para encontrar uma série regular no Atlético. O atleta de 27 anos passou cinco jogos consecutivos sem participar de nem uma jogada de gol sequer. Ele passou em branco contra Chapecoense, Fluminense, Ceará, Grêmio e Palmeiras.

Há dez dias, Levir já havia usado o mesmo argumento para cobrar melhora de Chará com as cores do Galo.

"O jogador é número. Então você tem que contar assistências, roubadas de bola. Isso faz com que um jogador perca a titularidade. O menino joga muita bola, o Chará tem uma técnica ótima, joga muito bem, mas ele precisa ter esses números. Através disso, converso com eles. Também, através disso faço as substituições".

A sua última participação em gols antes do resultado positivo sobre o Bahia tinha acontecido em 30 de setembro, quando o Galo venceu o Sport por 5 a 2 no Independência. Na ocasião, ele deu passe para Elias marcar um gol. O atacante chegou à marca de seis assistências e um gol em sua passagem pelo clube de Belo Horizonte.

Futebol