Topo

Futebol


Neymar concede entrevista ao lado de Davi Lucca: traz o maior amor para mim

Neymar levou o filho para a entrevista, e até Tite brincou com o garoto - Pedro Martins / MoWA Press
Neymar levou o filho para a entrevista, e até Tite brincou com o garoto Imagem: Pedro Martins / MoWA Press

Marcus Alves

Colaboração para o UOL, de St. Albans (Inglaterra)

15/11/2018 15h14

Neymar surpreendeu ao entrar na sala de imprensa e se sentar para a entrevista coletiva ao lado do seu filho Davi Lucca, 7, nesta quinta-feira (15), no CT do Arsenal, nos arredores de Londres. Mais sereno e se sentindo à vontade após assumir novamente a braçadeira de capitão, o craque da seleção brasileira deixou claro a importância de ter a família ao seu lado antes dos últimos testes do ano contra Uruguai e Camarões.

O atacante de 26 anos abordou o seu orgulho de seu pai e como isso contribuiu para o seu amadurecimento.

“Ele (Davi) traz o maior amor para mim, todo mundo que tem filho sabe o quão importante ter essa presença, o contato direto, o carinho”, afirmou Neymar, em uma conferência lotada de repórteres.

“Por mais que ele more longe, tento aproveitar o máximo de dias de folga possíveis que ele tem na escola. Tanto que ele veio para aqui no feriado (no Brasil) para ficar o mais perto possível. Cada vez que vem, fico feliz, realizado. Tento sempre que ele seja a melhor versão que o ser humano pode ser”, prosseguiu.

A presença do menino também foi comemorada pelo técnico Tite, que destacou um momento da coletiva para comentar sobre como a presença de Davi Lucca influencia no seu principal destaque do time.

"Temos sentimentos iguais. É o sentimento do atleta, da comissão técnica, de todos. Tem um simbolismo o Neymar trazer o filho dele. Humanizar um pouco mais. É de cunho humano, é de cunho família. O meu sorriso foi nesse sentido", destacou.

meu melhor companheiro ❤️ Papai te ama.

A post shared by EneJota neymarjr (@neymarjr) on

Davi Lucca provocou risadas ao comentar enquanto Neymar falava sobre Richarlison que gostaria que o atacante do Everton comemorasse com a ‘dança do pombo’.

O garoto assistiu ao treino desta quinta do lado do gramado, acompanhado pelo empresário André Cury, representante do Barcelona na América do Sul. Ele esteve na última noite na concentração do Brasil em St. Albans e se divertiu na companhia do pai e do restante da família.

Ele veio para Londres acompanhado da irmã do jogador, Rafaela.

Neymar reclama de ‘fake news’

Depois do vazamento de documentos que revelam bônus por comportamento que incluiriam saudar a torcida do PSG e não criticar o técnico, Neymar se manifestou a respeito do episódio e repudiou o que classificou como ‘fake news’ [notícias falsas]. Esse foi o único momento que fugiu do clima mais relaxado e até mesmo leve que predominou praticamente todas as suas respostas.

Ele aproveitou a oportunidade para pedir mais responsabilidade à imprensa.

“É cada coisa que andam publicando, falando. Achando que sabem mais que o normal. Fico triste, muito chateado por inventarem histórias, coisas que não são reais. Fico triste por uma parte da imprensa dar valor a isso. Acho uma falta de respeito, quando não é uma notícia verídica e não se pergunta, já saem postando as coisas”, afirmou o atacante.

“É ruim, se perde a credibilidade, a sua verdade. Porque quando postar algo que é verdade, não vão acreditar. Peço esse cuidado não só comigo, mas com todo mundo. Fiquei, sim, chateado, e tive que me posicionar, porque vai falando e acaba virando verdade”, prosseguiu.

Neymar chegou a responder sobre o assunto através das redes sociais, mas não havia se alongado até aqui sobre a controvérsia que envolveu também os compatriotas Thiago Silva e Daniel Alves.

“Tenho que deixar meu ponto de vista pedindo que tomem cuidado com isso. A gente perde a vontade de estar aqui, comunicar com vocês. A gente quer ter comunicação sadia, mas que seja verdadeira. Se for verdade, vou chegar aqui e pedir desculpas. E se não for, vou pedir cuidado com fake news”, concluiu.

O programa francês Envoyé spécial revelou em parceria com o site Mediapart detalhes de vazamentos do Football Leaks sobre contratos do PSG com seus atletas. Entre outros, ele afirma que o jogador teria direito a receber 2,5 milhões de euros (R$ 10,65 milhões) para não entrar em conflito com o treinador do clube.

Em nota oficial, os parisienses não negaram a prática e chamaram de “bônus de ética”, explicando que nada mais é do que um "sistema que visa enfatizar o peso e a importância da instituição como um todo".

Mais Futebol