PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Modric esperava Messi e CR7 em cerimônia: "Gostaria que estivessem aqui"

Caio Carrieri

Colaboração para o UOL, em Londres

24/09/2018 19h14

Eleito o melhor jogador do mundo da última temporada, Luka Modric não se preocupa muito sobre quem esteve ou não na cerimônia do The Best, organizada pela Fifa nesta segunda-feira (24). Se o mundo do futebol sentiu as ausências de Cristiano Ronaldo e Messi no evento, o croata não mostrou mais do que leve desapontamento.

“Sobre isso [as ausências], cada um tem sua razão. Não vou entrar neste mérito. Claro que eu gostaria que eles estivessem aqui, mas não estão, tudo bem. É um detalhe nada especial”, ponderou Modric, sem fazer polêmica sobre o caso.

O meio-campista do Real Madrid desbancou Cristiano Ronaldo e Mohamed Salah para ser eleito o melhor do mundo. Messi, neste ano, ficou apenas em quinto e desta forma não apareceu na trinca de ‘finalistas’ que disputaram o prêmio nesta segunda. A escolha por Modric é um marco, pois quebra hegemonia de dez anos da dupla Messi-CR7, mas o próprio vencedor não liga para isso.

“Não estou pensando nisso agora. Estou muito feliz, pois há tantos grandes jogadores no mundo. Estes dois [Cristiano e Messi] e outros muitos que podem vencer; são vários ótimos jogadores que aí estão. [O prêmio] É algo grandioso, e mostra que meu trabalho está sendo recompensado, e meu sonho se tornou realidade”, comemorou o croata.

Mas será que os ‘derrotados’ darão suas felicitações a Modric pelo prêmio vencido? Salah estava sentado ao seu lado durante a premiação, tendo aplaudido e lhe apertado a mão quando do anúncio. Já Cristiano, pela ausência, deve reservar os parabéns para o âmbito privado, como aconteceu há cerca de um mês na ocasião do prêmio da Uefa.

“Ele [CR7] me mandou uma mensagem no [dia do] prêmio da Uefa; mas agora não tenho meu celular comigo, então ainda não sei”, disse Modric, sorrindo, quando questionado sobre o assunto.

Confira a lista de vencedores na premiação The Best:

Melhor jogador (futebol masculino): Modric (Real Madrid/Croácia)
Melhor jogadora (futebol feminino): Marta (Orlando Pride/Brasil)
Premio Puskás (gol mais bonito): Mohamed Salah (Gol pelo Liverpool contra o Everton)
Melhor técnico (futebol masculino): Didier Deschamps (França)
Melhor técnico (futebol feminino): Reynald Pedros (Lyon)
Melhor goleiro: Thibaut Courtois (Real Madrid/Bélgica)
Melhor torcida: Peruanos na Copa do Mundo
Fair Play: Lennart Thy 
Seleção da temporada: David De Gea (Manchester United/Espanha); Dani Alves (PSG/Brasil), Sergio Ramos (Real Madrid/Espanha), Raphael Varane (Real Madrid/França) e Marcelo (Real Madrid/Brasil); Luka Modric (Real Madrid/Croácia), N'Golo Kanté (Chelsea/França) e Eden Hazard (Chelsea/Bélgica); Lionel Messi (Barcelona/Argentina), Kylian Mbappé (PSG/França) e Cristiano Ronaldo (Juventus/Portugal)

Futebol