PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Agente revela consulta de alemães por campeão olímpico do Atlético

Douglas Santos em ação pela seleção brasileira nos Jogos Olímpicos do Rio - AFP / Martin Bernetti
Douglas Santos em ação pela seleção brasileira nos Jogos Olímpicos do Rio Imagem: AFP / Martin Bernetti

Thiago Fernandes e Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

26/08/2016 17h08

O Atlético-MG ainda não tem ofertas pelo campeão olímpico Douglas Santos. Mas há muitos interessados na contratação do lateral esquerdo. O Hamburgo, da Alemanha, é o mais recente. Os europeus fizeram uma consulta ao estafe do atleta de 22 anos a fim de entender a situação na Cidade do Galo. Contudo, ainda não apresentaram uma oferta aos mineiros.

Robson Dantas, empresário do atleta, é quem confirma o desejo de times do Velho Continente. Ele relata procura por parte dos alemães, mas garante que não são os únicos interessados em contar com o dono da camisa 6 alvinegra.

“Existe sondagem sim. Há também o interesse do Hamburgo. Não foi o único que nos procurou, mas não passou disso. Ainda não recebemos propostas para apresentar ao Atlético. Os clubes devem estar correndo contra o tempo com o fim da janela. Vamos aguardar as ofertas chegarem”, disse ao UOL Esporte.

O clube de Belo Horizonte pleiteia receber 10 milhões de euros (R$ 36,6 milhões na cotação atual) para liberar o atleta em definitivo. O garoto tem contrato até 31 de dezembro de 2018 com a agremiação. Contratado junto à Udinese, o jogador custou 3 milhões de euros à diretoria, em julho de 2015.

Daniel Nepomuceno também avaliou a situação de Douglas Santos no decorrer desta semana. O presidente do Atlético garante que não pretende negociá-lo durante a janela de transferências europeia.

“Se Deus quiser (Douglas vai ficar no clube). A gente nunca quer ver um craque nosso sair. Mas qualquer transação tem que vir sendo boa para o clube, boa para o atleta e que não traga nenhum prejuízo para o time de forma técnica. É difícil achar lateral desse nível no mundo”, afirmou.

“Não falo de valores. O mercado é quem diz. Mas sabemos muito bem que por ser do Atlético tem que ter uma valorização excelente. Não é uma simples transação. É uma carreira que o jogador terá fora. É difícil de competir com o que o Atlético proporciona, com o centro de treinamento, com a cidade que acolhe muito bem, com a torcida que é apaixonada por esses meninos. Então, tem que ter muita paciência e saber que, se vier alguma coisa, só será efetivada se for boa para as três partes”, acrescentou.

Futebol