PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Como o Palmeiras pretende aproveitar as "miniférias" antes do Brasileiro

Cuca terá tempo antes de o Palmeiras estrear no Brasileirão - Cesar Greco/Ag Palmeiras
Cuca terá tempo antes de o Palmeiras estrear no Brasileirão Imagem: Cesar Greco/Ag Palmeiras

Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

26/04/2016 06h00

Dezenove dias para voltar a disputar uma partida oficial, dia 14 de maio, contra o Atlético-PR, na abertura do Campeonato Brasileiro. Esse é o tempo que o Palmeiras tem para dar continuidade à reconstrução da equipe e aos ajustes pontuais no time treinado por Cuca.

A ideia é dividir as três semanas em trabalhos físicos, técnicos e táticos. Além disso, o treinador usará o período para organizar o grupo palmeirense, que hoje conta com 37 jogadores. A remontagem, na visão da comissão técnica, irá fortalecer o time até a estreia.

Desde que chegou ao clube, dia 14 de março, o técnico comandou o Palmeiras em 11 partidas em pouco mais de 40 dias, com média de um duelo a cada quatro dias. O fato foi ressaltado por Cuca em muitas entrevistas coletivas ao longo desse período. O discurso se fez presente depois da derrota para o Red Bull Brasil (2 a 1 no Pacaembu), há um mês.

"Temos de ter calma e equilíbrio. O problema maior é a falta de tempo para trabalhar. Não há um tempo hábil para treinar, sob risco de perder jogador machucado. Fizemos um treino regenerativo, tivemos mais um problema, mas são situações que temos de saber administrar", disse o treinador.
Com as eliminações na Libertadores e no Paulistão, Cuca, enfim, terá tempo para trabalhar, sem se preocupar com eventuais lesões pelo excesso de trabalho e esforço físico. O período sem jogos, por exemplo, é bastante semelhante ao da pré-temporada, que durou 25 dias, em janeiro, ainda com Marcelo Oliveira no comando.
Cuca-Palmeiras - Cesar Greco/Ag Palmeiras - Cesar Greco/Ag Palmeiras
Imagem: Cesar Greco/Ag Palmeiras
Naquela ocasião, o Palmeiras realizou parte do trabalho na cidade de Itu. Deixar a capital paulista novamente é uma das possibilidades -- isso já ocorreu com Cuca, inclusive, depois da goleada sofrida para o Água Santa (coincidência ou não, o time alviverde não perdeu mais após a viagem a Atibaia).
Ter tempo para trabalhar dará a chance de o Palmeiras aprimorar, principalmente, a parte tática. Com Cuca, o Palmeiras tem mostrado mais variação, alternando-se entre o 4-4-2 e o 4-2-3-1. O treinador, além disso, espera deixar o time com a sua marca.
"Temos que trabalhar. Agora vou poder treinar, montar uma equipe mais ou menos da minha afeição. Temos muitos jogadores, vamos dar uma diminuída, até para que alguns possam jogar. Eles não podem ficar um ano entrando pouco. E precisamos reforçar, sim", ressaltou o treinador.
Hoje, o elenco do Palmeiras conta com 37 jogadores -- nove deles só para o ataque. A ideia neste período também é enxugar o elenco e trazer reforços pontuais. Alguns atletas podem ser negociados. São eles: os zagueiros Nathan e Leandro Almeida, além dos meias Régis e Fellype Gabriel, do atacante Luan e do volante Rodrigo, todos sem nenhuma chance no time de Cuca.
Depois da eliminação no Paulista, os jogadores do Palmeiras ganharam dois dias de folga. O elenco alviverde retorna aos trabalhos na tarde desta quarta-feira, na Academia de Futebol. Além do Campeonato Brasileiro, o clube ainda disputará a Copa do Brasil a partir das oitavas de final -- o time defende o título da competição.

Futebol