PUBLICIDADE
Topo

Futebol

São Paulo alerta Osorio e pede que técnico negue saída publicamente

Guilherme Palenzuela

do UOL, em São Paulo

28/09/2015 15h34

A diretoria do São Paulo diz que há diferença entre o discurso de Juan Carlos Osorio internamente, ao negar a possibilidade de trocar o clube pela seleção do México, e para a imprensa, no qual na última sexta-feira admitiu que houve conversas para negociação. Nesta segunda-feira, Osorio conversou com o vice-presidente de futebol Ataíde Gil Guerreiro e ouviu que precisa se posicionar publicamente da mesma forma que faz dentro do clube. O vice diz ter ouvido do técnico garantias de que ele não pedirá demissão agora.

"Ao contrário de vocês, eu acredito porque ele fala olho no olho comigo. Hoje de manhã mesmo eu falei: "Osorio, você tem que tomar cuidado, a gente já fez media training com você, já fez tudo, e ficam no ar suas entrevistas". Ele disse: "Como? Disse que já estou cheio, que ninguém vai vir aqui". Falei: "Eu sei, não vi sua entrevista de ontem, mas sempre ficam no ar e o pessoal fica me cobrando". Ele falou: "Ataíde, eu lhe garanto: o dia que eu tomar uma decisão, que começar a conversar, eu te aviso. Eu não estou conversando com ninguém, estou aqui focado no São Paulo, em ganhar a Copa do Brasil, quero ficar entre os quatro no Brasileiro e garanto que não". Ontem você viu que perdi a paciência e cansei da reclamação dele de jogador", falou Ataíde Gil Guerreiro, nesta segunda-feira, ao UOL Esporte.

"Para a imprensa ele não está sendo claro e é por isso que fica todo mundo em dúvida. Agora, quando ele senta comigo numa sala e fala dessa maneira... Eu ainda pedi para ele, ele fala que gosta muito de mim, me respeita, me elogia muito, então eu disse: se você realmente tem esse apreço por mim, se você vai sair em janeiro, por exemplo, começa a me avisar para eu me preparar. Eu não quero ficar correndo atrás de técnico feito besta. Então eu quero que me avise com antecedência para eu pesquisar. Hoje eu não tenho nenhum nome mais, estou tão bem com você que não pensei nisso. Ele fala: "Não se preocupa, se por acaso algum dia por alguma razão eu resolver sair, sou o primeiro a te falar", completa Gil Guerreiro.

No último domingo, questionado sobre suposta reunião com a seleção do México na próxima quinta-feira, Osorio se irritou em entrevista coletiva no Morumbi e disse que está "cansado de mentiras". Em todas as últimas ocasiões em que foi questionado sobre o tema, no entanto, o treinador afirmou que não trocará o São Paulo por nenhum clube, mas que não poderia dizer o mesmo em relação a seleções. Osorio fala com clareza para a imprensa que sonha em disputar uma Copa do Mundo e que o México lhe oferece tal perspectiva. Ataíde Gil Guerreiro diz ter questionado Osorio sobre a suposta reunião em conversa privada, nesta segunda-feira, e relata ter ouvido que mais uma vez o técnico negou o encontro com a Federação Mexicana.

"Ele falou: "Já me estourei ontem para a imprensa dizendo que não tem nenhuma reunião marcada. Não sei de onde surgiu isso". Ele garantiu para mim que não tem ninguém. Disse que está desesperado com isso. Falei para ele: "Por que você não senta, chama todo mundo e fala: "Vamos parar, estou no São Paulo, não estou procurando nada"?", falou o vice-presidente de futebol.

Ao redor de Ataíde Gil Guerreiro, dentro da diretoria do São Paulo, cresce o sentimento de que Juan Carlos Osorio pedirá demissão em breve. Até jogadores do elenco tratam como inevitável a saída do treinador nas próximas semanas. O prazo de definição do novo treinador estipulado pelo México é 10 de outubro, um mês antes do início das eliminatórias da Concacaf para a Copa do Mundo de 2018.

"O resto é o futuro que vai nos dizer. Eu sou obrigado a acreditar que ele não está saindo, pela forma como ele fala comigo", finaliza Ataíde Gil Guerreiro.

Nesta segunda-feira, o goleiro Rogério Ceni comentou a possibilidade de saída do treinador e afirmou, na contramão do que pensam dirigentes e elenco, que acredita que Osorio não vá deixar o São Paulo antes do fim do ano, pelo menos. O técnico colombiano tem contrato até o fim de 2016, mas não tem multa rescisória, o que lhe permite sair sem custos a qualquer momento. 

 

Futebol