PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Palmeiras ganha novo concorrente, mas aposta em salário para ter Gareca

Danilo Lavieri

Do UOL, em São Paulo

20/05/2014 06h01

O Palmeiras tentará usar o melhor momento da economia do Brasil em relação à Argentina para convencer Ricardo Gareca a aceitar a sua proposta. O time paulista está disposto a pagar R$ 200 mil mensais fixos para ex-treinador do Vélez Sarsfield ser o sucessor de Gilson Kleina. O Racing de Avellaneda, principal concorrente, tenta se virar para pagar cerca de R$ 160 mil por mês. Para isso, cogita até ajuda externa. Os dois times pretendem dar premiação por metas atingidas.

No fim de noite da última segunda, o Palmeiras também tomou conhecimento de que o Newells Old Boys é outro interessado em Gareca. Essa concorrência, no entanto, não preocupa tanto quanto a do Racing.

O time de Avellaneda, aliás, quer fechar com algum nome até a próxima quinta-feira, quando seu presidente, Victor Blanco, terá de viajar à Europa para outros compromissos. O Palmeiras, por sua vez, não pretende estabelecer um prazo, especialmente porque gostou do que ouviu de Gareca na reunião do último fim de semana.

Como noticia a imprensa argentina, o que pode pesar na decisão de Gareca será a influência de sua família. O Olé, aliás, publicou que uma pessoa próxima já dava como certa a permanência do treinador na Argentina. Ao UOL Esporte, no entanto, o técnico disse que essa decisão ainda não tinha sido tomada.

Em entrevista ao Lance!, o filho mais novo de Ricardo, Robertino, afirmou que nem ele nem seu irmão mais velho, Milton, são contra a vinda de Gareca, mas admitiu que a opinião da mãe pode pesar nesta decisão.

No processo de entrevistas para novo técnico, o Palmeiras mantém Dorival Júnior como plano B. Ele foi o que mais agradou depois de Gareca. Francisco Arce, hoje no Cerro Porteño, também foi consultado, mas disse não por lealdade aos diretores do time paraguaio. Vanderlei Luxemburgo, que está desempregado, também foi ouvido, mas está no fim da lista.

Enquanto demora para anunciar um novo técnico, a diretoria dá a chance para que a campanha para que Alberto Valentim ganhe força. Já há atletas que pedem pela continuidade do interino, entre eles o zagueiro Lúcio. No Conselho, também há conselheiros que o consideram como uma boa opção.

Para evitar desgaste, Valentim não dá uma posição firme e sempre diz que está apenas pronto para as oportunidades que tiver. Sua próxima chance deve ser na quinta-feira, diante do Figueirense. Em Araraquara, ele pode comandar a equipe à quarta vitória consecutiva em quatro jogos e a busca por um lugar no G-4. A defesa armada por Valentim ainda está invicta. 

Futebol