Topo

Futebol


Ibrahimovic desdenha do futebol feminino: "Não dá para comparar"

Do UOL, em São Paulo

25/12/2013 16h00

O atacante sueco Slatan Ibrahimovic não consegue se manter longe de polêmicas nem mesmo no Natal. Em entrevista publicada no jornal Expressen, nesta quarta-feira, ele fez pouco do futebol feminino. "Com todo o respeito para com o que as mulheres têm feito, e elas têm feito fantasticamente bem, não se pode comparar o futebol dos homens com o futebol feminino. Parem com isso, não é sequer engraçado."

Os comentários do atacante do Paris Saint-Germain foram provocados pelo fato da Federação Sueca ter premiado o meio campista Anders Svensson com um automóvel Volvo, por bater o recorde de 143 partidas pela seleção sueca. Ele passou o goleiro Thomas Ravelli (que jogou contra o Brasil na Copa de 1994).

A premiação despertou várias críticas no país, já que a jogadora Therese Sjogran já havia batido essa marca há muito tempo, com 187 partidas pela seleção feminina, e não recebeu prêmio semelhante da federação sueca.

Por isso Ibra entrou na história, revoltado com as comparações. "Na Europa me comparam com Messi e Cristiano Ronaldo e quando chego em casa me comparam com uma jogadora. Com todo respeito às mulheres, mas elas devem receber prêmios equivalentes ao que geram [financeiramente]", disse.

"Me perguntaram [os meios de comunicação da Suécia] quem era melhor jogador, eu ou Llota Schelin (atacante sueca que joga no Lyon). Perguntei: 'Vocês estão brincando comigo, não é?' Quebrei todos os recordes na seleção. Com quem me comparam? Com quem tem o recorde ou com as meninas?"

Futebol