PUBLICIDADE
Topo

Ação da polícia por briga de torcidas tem ferido preso e 11 foragidos

Do UOL, no Rio de Janeiro*

19/12/2013 16h18

A Polícia Civil divulgou um balanço da operação “Cartão Vermelho” iniciada nesta quinta-feira com o objetivo de prender torcedores envolvidos na briga entre vascaínos e atleticanos, em Joinville. Foram 31 denunciados e 20 detidos desde às 5h. O torcedor do Atlético-PR William Batista, último a deixar o hospital em razão de traumatismo craniano, está na lista dos presos.

Pelo menos 11 torcedores estão foragidos segundo o delegado responsável Dirceu Silveira, que chegou a confundir o número de detidos por conta dos três presos em flagrante no dia da briga. Anteriormente, a informação era a de que 23 torcedores haviam sido encontrados na operação desta quinta-feira, o que não foi confirmado.

Um dos foragidos atende pelo nome de Bruno Pereira Ribeiro, conhecido como Bruno “Fet”, presidente da organizada vascaína Força Jovem. O estado do Paraná contabilizou 17 presos, Santa Catarina teve dois detidos. Apenas Thiago Oliveira foi preso em sua casa no Rio de Janeiro.

Leone Mendes da Silva, 23 anos, Jonathan Santos, 29, e Arthur Barcelos de Lima Ferreira, 26, já haviam sido detidos logo após o episódio de violência, ainda em Santa Catarina. O trio, inclusive, teve a liberdade provisória negada pela Justiça na última quarta-feira.

“Eles serão presos em qualquer lugar com as ordens judiciais. Mas espero que se apresentem aqui”, afirmou o delegado Alexandre Braga, responsável pelo núcleo de organizações de grandes eventos da Deat (Delegacia de Atendimento ao Turista) no Rio de Janeiro.

Todos os presos respondem por dano ao patrimônio público, incitação à violência e associação criminosa. Alguns também serão acusados por tentativa de homicídio.

“Não admitimos que o evento esportivo se transforme em batalha. Essa investigação não vai descansar no Natal e Ano Novo e queremos mostrar para o torcedor de bem que a polícia vai fazer isso acontecer”, completou o delegado regional de Joinville, Dirceu Silveira.

Outro detido foi o ex-vereador de Curitiba Juliano Borghetti (PR). Ele foi apresentado na Demafe (Delegacia Móvel de Atendimento ao Futebol e Eventos). No último dia 10, Borghetti já havia divulgado carta endereçada ao governador Beto Richa (PSDB) alegando "razões pessoais" para deixar o cargo após a repercussão do caso.

Os brigões foram identificados por meio de fotos e imagens de TV durante o confronto. A polícia confirmou que os feridos, caso do jovem William Batista, também serão indiciados e responsabilizados pelos seus atos na Arena Joinville.

Clubes punidos no STJD

O caso também resultou na punição imposta pelo STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) aos clubes envolvidos na briga generalizada. Atlético-PR e Vasco foram multados e perderam, respectivamente, 12 e 8 mandos de campo na temporada de 2014. Nos dois casos, as equipes farão a metade das partidas com portões fechados.

O Atlético-PR foi multado em R$ 120 mil, enquanto o Vasco punido com R$ 80 mil. Os dois clubes já confirmaram que irão recorrer da decisão e um novo julgamento já está marcado para o dia 27 de dezembro.

* Atualizada às 18h30

Futebol