Topo

Futebol


Mídia palestrina ganha força na internet e repercute dentro do Palmeiras

Mauricio Duarte

Do UOL, em São Paulo

28/11/2013 11h00

Nos últimos anos, setores da torcida do Palmeiras se mobilizaram para criar uma imprensa palestrina, que rapidamente se disseminou na internet e ganhou força e influência inclusive dentro do próprio clube. Sites comandados por frequentadores das arquibancadas e focados apenas em dialogar sobre o time do Palestra Itália se tornaram populares e atualmente são lidos e respeitados por dirigentes e jogadores.

A dimensão do alcance desses sites pode ser constatada pela repercussão que seus fóruns provocaram com notícias e opinião sobre a renovação do treinador Gilson Kleina. São centenas de comentários de torcedores discutindo o assunto, mesmo sem o espaço ser uma “mídia profissional”. No Verdazzo, por exemplo, a chamada é “Kleina renovou. E você, gostou?”, com mais de 700 comentários. No Palmeiras Todo Dia, a manchete é “Fim da novela: Kleina fica”. Mais de 600 internautas comentaram.

“A mídia palestrina é um fenômeno interessante, que ganhou grandes proporções. Talvez o Palmeiras seja o único clube que possua uma mídia paralela à convencional e com tanta qualidade. Não sei dizer se fortalece a posição do torcedor no clube, porque nem sempre esse torcedor sabe da realidade e das dificuldades do clube, mas com certeza repercute”, afirma Felipe Virolli, diretor de comunicação do Grupo Fanfulla, que, além de um site, é um grupo político dentro do Palmeiras.

Não é segredo que os responsáveis por esse sites são muitas vezes procurados por pessoas do clube, incluindo jogadores, para receber informações. A própria diretoria do clube sabe e incentiva um relacionamento de diálogo. “Não somos sócios do clube e não temos nenhum interesse na política do Palmeiras. Apesar disso, vários leitores e ouvintes do site são sócios do clube e participam ativamente da vida política do clube. São eles que nos trazem informações de bastidores. Também temos acesso direto aos dirigentes e conselheiros do clube”, admite Flavio Canuto, do site Mondo Verde.

Os sites englobam um amplo espectro da cobertura do clube. Desde dados históricos, estatísticas, até opiniões e entrevistas com personalidades ligadas ao Palmeiras. Além disso, um ponto em contato com todos eles é que abrem as discussões para leitores, com fóruns muito populares.

Alguns dos sites, como o Fanfulla, são mais alinhados com atual gestão do presidente Paulo Nobre. Outros, por sua vez, fazem questão de manter uma independência. “Não sou sócio e não pretendo ser, apenas assim seguirei tendo consciência tranquila, pois mesmo não sendo já me acusaram de ser cambista, de fazer campanha eleitoral, etc. Acho que o melhor jeito de manter o site com sua isenção para opinar é não me metendo na política do clube”, conta Eduardo Luiz, responsável pelo Palmeiras Todo Dia.

Conrado Cacace, criador do Verdazzo, gasta cerca de três horas de seu dia com o site e garante que colhe resultados. São 120 mil visitantes únicos e uma média de um milhão de páginas vistas por mês, segundo dados do Google Analytics. Dado o alcance, os jogadores ficam de olho. A própria assessoria de imprensa do clube mantém o diálogo e libera atletas para entrevistas e participações em vídeos do site. Até mesmo outros torcedores demonstram apreço.

“Uma vez eu estava no drive thru de uma lanchonete e tinha um cara de moto na minha frente. Ele desceu, veio na minha direção, tirou o capacete e disse que lia meu blog. Elogiou bastante. No estádio as pessoas cumprimentam. Felizmente ninguém veio xingar até agora. Pedem para tirar foto. Isso no começo até assustou, hoje acho divertido. É um reconhecimento”, afirma.

Procurada pela reportagem, a diretoria do Palmeiras disse que não iria se aprofundar no assunto, mas admitiu que é importante saber e entender a opinião de seus torcedores mobilizados na internet e nas redes sociais. Ainda este ano, o presidente Paulo Nobre rompeu com a principal organizada do clube. Portanto, seu foco de atenção é justamente a outra parcela da torcida, que é maioria.

Visões sobre a permanência de Kleina

De forma geral, a mídia palestrina avaliou a permanência do técnico Gilson Kleina de forma positiva. “Esse tipo de decisão não compete ao Fanfulla, mas encaramos de uma maneira normal. Sabíamos que a renovação com o Kleina era uma possibilidade. A diretoria do clube teve tempo para avaliar o trabalho dele e optou pela continuidade do mesmo. Esperamos que os resultados mostrem que foi a decisão correta”, avalia Virolli.

No Mondo Verde, eles apoiaram a decisão, dada as circunstâncias. “Depois de tudo o que aconteceu nas últimas semanas, a diretoria não tinha outra escolha a não ser manter o Gilson Kleina para a próxima temporada. Faltam dinheiro e boas opções no mercado”, diz Canuto.

Em texto no Verdazzo, Conrado foi mais crítico e pontuou pontos obscuros da negociação, torcendo para que o comandante tenha sorte. “Com a renovação, o Verdazzo dá trégua para o treinador. A evidente má-vontade, consequência do momento de discussão de renovação do vínculo, sai de cena, e volta a tradicional análise neutra, como ocorre com a maioria dos jogadores. Gilson Kleina é nosso treinador até o fim do ano que vem, e a partir de agora será apoiado como tal, desde que mostre evolução com o time que terá nas mãos – seja esse time bom ou ruim”. 

Torcida do Palmeiras
Torcida do Palmeiras
$escape.getHash()uolbr_tagAlbumEmbed('tagalbum','17417+AND+16026', '')

Mais Futebol