PUBLICIDADE
Topo

Futebol

RS admite reduzir Estadual em 2015, mas quer Grêmio e Inter titulares

Guilherme Costa

Do UOL, em São Paulo

27/09/2013 14h35

O Campeonato Gaúcho de futebol pode ser reduzido em 2015. Para isso, porém, Grêmio e Internacional precisarão assumir um compromisso de jogar com times titulares na competição regional.

A ideia da FGF (Federação Gaúcha de Futebol) é diminuir de 16 para 12 o número de participantes do Estadual. Para isso, a entidade já começou a estudar uma mudança de fórmula para a temporada 2015.

“Isso [a redução] é uma vontade de Grêmio e Internacional há muito tempo. Também é um desejo da própria RBS [afiliada da Globo no Rio Grande do Sul]. Eles pagam um dinheirão pelo campeonato, mas os times se classificam para a Libertadores, ficam sem datas e colocam a equipe B. Isso derruba a audiência das transmissões”, ponderou Francisco Noveletto, presidente da FGF.

Atualmente, Grêmio e Internacional não têm qualquer obrigação de escalar titulares no Campeonato Gaúcho. A ideia da FGF e da RBS é que eles recebam menos por direitos de transmissão se atuarem com reservas a partir de 2015.

“Eu tenho conversado muito com os clubes, e vamos reduzir o campeonato em 2015. Se fizermos isso agora, teremos um incômodo. Conheço meu povo, e quem cair vai me atrapalhar nos próximos campeonatos”, explicou Noveletto.

Além da pressão dos outros clubes, o Estatuto do Torcedor impede uma mudança do Campeonato Gaúcho já em 2014. A FGF alterou neste ano a fórmula da competição – o número de rebaixados foi ampliado de dois para três –, e uma nova modificação só pode acontecer após duas temporadas.

“Eu acertei no ano passado essa mudança. Não posso fazer outra alteração para 2014. Se fizer, os times vão entrar com mandato de segurança querendo a inclusão”, disse o mandatário da federação.

A alteração do Estadual para 2015 é fruto de uma pressão que a FGF vem sofrendo de diferentes fontes. A entidade já tinha de controlar os ímpetos de Grêmio, Internacional e da RBS, mas neste ano passou a ser acuada também pelos atletas.

Os jogadores estão certos em reclamar do calendário?

Resultado parcial

Total de 81094 votos
36,39%
63,61%
Total de 81094 votos

Nesta semana, um grupo de 75 jogadores das duas principais divisões do futebol brasileiro lançou um manifesto contra o calendário proposto pela CBF para a temporada 2014. Os atletas cobraram uma reunião com a entidade para discutir alterações na disposição das partidas.

A principal reclamação do grupo é que os Estaduais de 2014 têm início previsto para 11 de janeiro. Para isso, os jogadores teriam de fracionar as férias entre o início do ano e o período da Copa do Mundo, além de abrir mão da pré-temporada.

Na próxima quarta-feira, a Ferj (Federação Estadual do Rio de Janeiro) terá um arbitral para falar sobre o tema. A ideia da entidade é reduzir o torneio fluminense já em 2014 – inicialmente, a proposta mais provável é cortar as semifinais de turnos e iniciar o certame no dia 19 de janeiro.

“Eu posso falar sobre o Rubinho [Rubens Lopes, presidente da Ferj] porque copiei o campeonato dele. Eles podem mudar porque têm a mesma fórmula há 20 anos. Eu, que mudei no ano passado, vou ter de esperar até 2015”, finalizou Noveletto.

JUCA CHAMA SINDICATO DE 'OPORTUNISTA'; BIRNER PEDE MENOS JOGOS

  • JUCA KFOURI - Como era de se esperar, os acomodados “sindicalistas do futebol” que há décadas fazem de seus cargos meros cabides de empregos, agora surgem radicalizando, propondo até greve e querendo tomar para si as conquistas trabalhistas dos atletas que jamais tiveram o dedo deles.

  • VITOR BIRNER - A reformulação do calendário do futebol brasileiro é muito importante. Se houver menos jogos, a qualidade deles aumentará. Com os atletas mais bem preparados na parte física, o nível técnico das partidas ficará mais alto.

Futebol