PUBLICIDADE
Topo

"A situação parece irreversível", diz filho de Gylmar dos Santos Neves

Goleiro Gylmar dos Santos Neves - Acervo UH/Folhapress
Goleiro Gylmar dos Santos Neves Imagem: Acervo UH/Folhapress

Guilherme Costa *

Do UOL, em São Paulo

23/08/2013 22h00

O ex-goleiro Gylmar dos Santos Neves, bicampeão mundial com a seleção brasileira em 1958 e 1962, está internado em estado grave em São Paulo. Ele foi encaminhado ao hospital Sírio Libanês inicialmente por causa de uma infecção urinária seguida de desidratação e sofreu posteriormente um infarto.

“A situação parece irreversível”, disse Marcelo Izar Neves, filho do bicampeão mundial. “Agora está um pouco mais estável, mas é um quadro muito complicado”, completou.

O filho mais velho de Gylmar, Rogério Neves, que é médico e vive nos Estados Unidos, está no Brasil. Ele teve uma reunião com os médicos do Sírio Libanês para falar sobre o quadro, e a decisão foi não colocar o ex-jogador na UTI (Unidade de Tratamento Intensivo).

O quadro de Gylmar dos Santos Neves foi agravado pela condição dele. O ex-jogador havia sofrido um AVC (acidente vascular cerebral) em 2000. Por isso, perdeu cerca de 40% dos movimentos e ficou debilitado.

“Pela situação dele, meu irmão e os médicos preferiram deixá-lo sedado e sem uma iniciativa mais agressiva. Estamos aguardando”, relatou Marcelo.

Atualmente, a família aguarda uma posição dos médicos sobre os próximos passos. Gylmar está inconsciente, e a doença já começou a causar complicações no pulmão e nos rins.

“Por causa de todos esses anos de doença depois do AVC, o coração também está muito fraco. Ele não tem mais 20 anos. Infelizmente, os médicos acham que é muito difícil”, explicou o filho do ex-goleiro.

Além dos dois títulos mundiais pela seleção brasileira, Gylmar construiu carreira como goleiro de Jabaquara, Corinthians e Santos. Ele completou 83 anos na última quinta-feira.

Procurado pela reportagem do UOL Esporte, o Sírio Libanês não confirmou o quadro clínico do ex-jogador. O hospital disse que vai emitir na manhã de sábado um boletim sobre o paciente.

* Colaborou Tiago Dantas

Futebol