PUBLICIDADE
Topo

Argentina

Maradona diz que seria "barbaridade" jogadores mandarem mais que Sampaoli

REUTERS/Matthew Childs
Imagem: REUTERS/Matthew Childs

Do UOL, em São Paulo

30/06/2018 05h30

Classificação e Jogos

Diante de notícias da imprensa argentina de que Jorge Sampaoli “perdeu o comando” da seleção do país e os próprios jogadores estariam escalando a equipe na Copa do Mundo da Rússia, o ex-jogador Maradona disse, em entrevista ao jornal espanhol “Marca”, que não acredita nesta possibilidade, que soa como uma "barbaridade".

- Veja a tabela completa, as datas e as chaves das oitavas de final
- Simule os resultados e veja como ficam as quartas de final
- Neymar S/A: a engrenagem por trás do maior jogador de futebol do Brasil

“Não acredito que seja possível. Se isso está acontecendo, é melhor ficar sem técnico. Deixe que qualquer dirigente convoque os jogadores e os selecione. Me parece uma barbaridade. Não ter um líder para marcar certas coisas não seria bom. Embora você tenha que confiar em atletas mais experientes. Mas até eles precisam que o técnico lhes diga algo, mostre um caminho”, disse.

Durante o jogo entre Argentina e Nigéria, na última terça-feira, a transmissão flagrou um momento em que, aparentemente, Sampaoli consultou Messi sobre a possibilidade de colocar Agüero no jogo. O treinador desconversou sobre o ocorrido em entrevista na última sexta-feira.

Mesmo diante de uma primeira fase instável, com empate para Islândia, derrota para Croácia e vitória sobre a Nigéria, a Argentina avançou para as oitavas de final e enfrenta neste sábado (30), às 11h (de Brasília), a França. Para Maradona, chegou a hora de Lionel Messi fazer a diferença.

“Sim, claro, pode ser (a Copa de Messi). O Mundial está apenas começando, está só nas fraldas. Agora é quando começamos a jogar mano a mano. Como Ronaldo disse no meu programa, ninguém mais pode recuar, as equipes precisam atacar. Se não, no máximo, você vai para as penalidades. Se você só se defender, acabam ganhando de você normalmente”, disse.

Porém, a adversária deste sábado da Argentina está entre as seleções que impressionaram Maradona. México, Uruguai e Bélgica também foram citadas pelo ex-jogador.

“Destaco várias coisas: gostei do México, me animou muito os dois primeiros jogos. Eu vi o Uruguai muito sólido. Na Bélgica despertaram os craques... A Copa do Mundo começa agora, não é mais possível especular. E então, para a Argentina eu coloquei uma ficha, embora eu respeite muito a França. É um dos candidatos a campeão. O goleiro, Lloris, nunca falha, nem em sua equipe nacional nem em seu clube (Tottenham), e há Griezmann, etc”, disse.

Por último, Maradona fez sua avaliação sobre a Espanha, com atenção especial ao zagueiro Sergio Ramos. “Se Sergio Ramos quiser, peço desculpas, mas não vou mudar meu pensamento puramente futebolístico: ele é um grande jogador, um grande capitão, ele pode se tornar um bom líder, como vemos no Real Madrid... mas para mim não é craque. Para mim, você sabe bem, eu não me importo com o que eles dizem e eu penso livremente. Portanto, se Sergio ficou ofendido, peço desculpas, mas ainda penso da mesma forma”, disse.

Argentina