PUBLICIDADE
Topo

Blog do Rodrigo Mattos


Demitido da CBF, Washington foi falar com juiz e ignorou veto a celular

Rodrigo Mattos

Nascido no Rio de Janeiro, em 1977, Rodrigo Mattos estudou jornalismo na UFRJ e Iniciou a carreira na sucursal carioca de ?O Estado de S. Paulo? em 1999, já como repórter de Esporte. De lá, foi em 2001 para o diário Lance!, onde atuou como repórter e editor da coluna De Prima. Mudou-se para São Paulo para trabalhar na Folha de S. Paulo, de 2005 a 2012, ano em que se transferiu para o UOL. Juntamente com equipe da Folha, ganhou o Grande Prêmio Esso de Jornalismo 2012 e o Prêmio Embratel de Reportagem Esportiva 2012. Cobriu quatro Copas do Mundo e duas Olimpíadas.

06/02/2020 20h17

A demissão do diretor de desenvolvimentos da CBF, Washington Cerqueira, ocorreu porque cometeu erros graves pelas normas da entidade durante a partida entre Botafogo e Caixas. Primeiro, foi ao vestiário cumprimentar o árbitro como dirigente da confederação e depois se destinou ao banco do Caxias. E, depois, usou celular para exibir vídeos da partida o que é proibido pelas normas da entidade por questões de interferências externas. Sua situação foi considerada insustentável dentro da confederação.

Washington é ídolo do Caxias, tem camarote no estádio e já foi político na cidade. Foi assistir ao jogo sem ter função oficial pela CBF.

Antes do jogo, foi ao vestiário falar com o árbitro Lucas Bellotte, que relatou o fato na súmula. ˜Informo que antes da partida esteve no vestiário da arbitragem o sr Washington Stecanela se identificando na função de diretor de desenvolvimento da CBF. o mesmo desejou uma boa partida. informo também que no intervalo da partida identificamos o mesmo no banco de reservas da equipe ser caxias sendo solicitado que deixasse o local.", contou o árbitro.

Durante o jogo, o árbitro ignorou um pênalti a favor do Caxias em bola que bateu na mão do zagueiro Marcelo, do Botafogo. Posteriormente, a televisão mostrou Washington no banco do Caxias com um celular exibindo imagens ao auxiliar do Caxias. "Ao final da partida, enquanto realizávamos a súmula visualizamos na interne vídeos do sr Washington stecanela Cerqueira mostrando um equipamento de celular ao auxiliar técnica sr Jeferson ribeiro da silva, da equipe ser caxias", explicou o árbitro.

Pelas regras da CBF, é proibido que membros do staff da entidade tenham celulares no campo do jogo para evitar interferências externas. Com a exibição de imagens do jogo, Washington poderia ter influenciado até em decisão do árbitro se esse visse a imagem e voltasse atrás do pênalti. Neste caso, haveria uma anulação do jogo já que é vedada interferência externa.

Dentro da CBF, as atitudes de Washington foram vistas como ingenuidade sem intenção de prejudicar o jogo. Porém, a qualidade de equívocos tornou impossível mante-lo no cargo. Até então, ele era bem avaliado em seu trabalho junto aos times das Séries C e D, que estão a cargo do diretor de desenvolvimento.

Blog do Rodrigo Mattos