PUBLICIDADE
Topo

Blog do Perrone

Emboscada: MP pede veto de 5 anos à Independente. Direção nega vínculo

Estrago feito no ônibus do São Paulo em emboscada - Divulgação
Estrago feito no ônibus do São Paulo em emboscada Imagem: Divulgação
Perrone

Ricardo Perrone é formado em jornalismo pela PUC-SP, em 1991, cobriu como enviado quatro Copas do Mundo, entre 2006 e 2018. Iniciou a carreira nas redações dos jornais Gazeta de Pinheiros e A Gazeta Esportiva, além de atuar como repórter esportivo da Rádio ABC, de Santo André. De 1993 a 1997, foi repórter da Folha Ribeirão, de onde saiu para trabalhar na editoria de esporte do jornal Notícias Populares. Em 2000, transferiu-se para a Folha de S.Paulo. Foi repórter da editoria de esporte e editor da coluna Painel FC. Entre maio de 2009 e agosto de 2010 foi um dos editores da Revista Placar.

26/01/2021 10h47

O promotor Roberto Bacal requereu que a Independente, maior torcida organizada do São Paulo, seja proibida de frequentar estádios e outros locais em que o time estiver presente por cinco anos.

A medida tem a ver com suspeita de envolvimento da uniformizada na emboscada contra o ônibus tricolor no último sábado (23) e depende de aceitação por parte da Justiça.

O promotor também concordou com o pedido de quebra de sigilo telefônico dos suspeitos de participação no ataque. A solicitação foi feita pela Polícia Civil para investigar como foi organizado o atentado.

A informação foi publicada no perfil diegomartins_spfc no Instagram e confirmada pelo blog.

"Requeiro desde já, dada a gravidade das condutas e possibilidade de outros desdobramentos ainda piores, dada a insatisfação da Torcida Independente com os rumos de seu time, que seja a Torcida Independente impedida de comparecer aos estádios, centros de treinamento e qualquer outro local onde estiverem treinando ou se hospedando seus jogadores pelo prazo de cinco anos", escreveu o promotor em sua decisão.

Segundo ele, "a medida é necessária dada a gravidade e absurdo da ação violenta cometida, que pode, se não forem tomadas medidas severas, serem seguidas de outros fatos ainda mais graves".

O promotor se baseou no artigo 39-A do estatuto do torcedor que prevê o seguinte: "A torcida organizada que, em evento esportivo, promover tumulto, praticar ou incitar a violência ou invadir local restrito aos competidores, árbitros, fiscais, dirigentes, organizadores ou jornalistas será impedida, assim como seus associados ou membros, de comparecer a eventos esportivos pelo prazo de até 5 (cinco) anos".

Segundo fonte ouvida pelo blog, telefones celulares de membros da Independente que estavam no Morumbi para a colocação de faixas foram apreendidos. O objetivo é verificar se eles tiveram ligação com a emboscada. Celulares de pessoas detidas logo após o ato violento também foram retidos.

A direção da Independente nega envolvimento dela com o ataque ao ônibus que levava a delegação tricolor para o jogo com o Coritiba.

Se inscreva no canal do Ricardo Perrone no YouTube.

Blog do Perrone