PUBLICIDADE
Topo

Blog do Perrone

Como troca de técnico aumenta pressão política sobre Galiotte

Maurício Galiotte, presidente do Palmeiras - Cesar Greco
Maurício Galiotte, presidente do Palmeiras Imagem: Cesar Greco
Perrone

Ricardo Perrone é formado em jornalismo pela PUC-SP, em 1991, cobriu como enviado quatro Copas do Mundo, entre 2006 e 2018. Iniciou a carreira nas redações dos jornais Gazeta de Pinheiros e A Gazeta Esportiva, além de atuar como repórter esportivo da Rádio ABC, de Santo André. De 1993 a 1997, foi repórter da Folha Ribeirão, de onde saiu para trabalhar na editoria de esporte do jornal Notícias Populares. Em 2000, transferiu-se para a Folha de S.Paulo. Foi repórter da editoria de esporte e editor da coluna Painel FC. Entre maio de 2009 e agosto de 2010 foi um dos editores da Revista Placar.

26/10/2020 08h54

A demissão de Vanderlei Luxemburgo e a demora para a contratação de um novo treinador aumentam a pressão política sobre Maurício Galiotte, presidente do Palmeiras.

A queda de Luxemburgo trouxe de volta o incômodo de aliados do dirigente que não tinham concordado com a contratação do treinador.

Apesar da conquista do título paulista e da boa campanha na Libertadores, a maneira como Luxa deixou o clube reforçou os argumentos de que a escolha do técnico havia sido errada.

Para esses aliados de Galiotte, a saída de Luxemburgo destrói o projeto montado para 2020, algo que eles acreditavam que aconteceria por entenderem que não foi trazido o técnico ideal.

Havia mágoa dos que entenderam que não foram ouvidos quando alertaram que Luxemburgo não seria o nome certo.

Nesse cenário, os mesmos aliados do presidente afirmam que agora a tentativa é de remendar o projeto o que já deixaria em risco o planejamento para 2021.

Por sua vez, a oposição critica a demora para a escolha do novo técnico e vê a diretoria "perdida".

A tentativa fracassada de contratar Miguel Ángel Ramírez é alvo de crítica por, na visão dos opositores, ter deixado o clube exposto pelo fato de a negociação ter vazado.

A diretoria nega que esteja "perdida", pois definiu o que quer do novo técnico. O escolhido será alguém que possa fazer o time jogar com intensidade, ofensividade e dinamismo.

Depois do "não" dito por Ramírez, a cúpula alviverde tem blindado mais as tratativas para a escolha do novo comandante.

Blog do Perrone