PUBLICIDADE
Topo

Mauro Cezar Pereira

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Landim fala sobre saída de Jesus do Fla em 2020: 'Atrapalhou todo trabalho'

Jorge Jesus com Rodolfo Landim - Thiago Ribeiro/AGIF
Jorge Jesus com Rodolfo Landim Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF
Conteúdo exclusivo para assinantes

Mauro Cezar

09/05/2022 12h55

O blog enviou mensagem ao presidente do Flamengo, Rodolfo Landim com perguntas sobre o momento do time e a declaração de Jorge Jesus no desembarque em Portugal: "Não, não volto ao Brasil". O mandatário rubro-negro respondeu.

Como o senhor está lidando com o momento do time de futebol ante inúmeras pressões pela troca de comando técnico?

Com a serenidade que o assunto demanda. No Flamengo, qualquer resultado negativo gera reação, mas confiamos no trabalho que está sendo realizado.

Hoje tivemos essa declaração do treinador que muitos torcedores pedem. Algo a dizer?

Desejo a ele sucesso.

A sua relação com Jorge Jesus entre 2019 e 2020 era muito boa. E agora?

Não falo com ele desde 2020. Trocamos apenas mensagens de natal e ano novo.

Ficou chateado com a maneira como saiu do Flamengo e com essa aparição da última semana?

Com a maneira que ele saiu, obviamente que sim. Ele tinha se comprometido, não só comigo, mas com todo o grupo (jogadores e comissão técnica) a permanecer aqui até ao menos o final da temporada de 2020. Ao renovar o contrato e depois sair repentinamente, atrapalhou todo o trabalho de preparação para a temporada pós-paralisação pela Covid e a eventual adaptação de um novo técnico que contrataríamos para o lugar dele, se soubéssemos que não iria ficar. Com relação à vinda dele ao Brasil, não tenho o que comentar. Viveu aqui, certamente deixou amigos e é mais do que natural que venha matar a saudade.

Apesar disso, se o Flamengo estivesse sem técnico e ele sem clube, o senhor o recontrataria?

Provavelmente sim, mas somente se ele aceitasse ter uma multa contratual muitíssimo alta por rompimento unilateral do contrato, algo que clube algum estaria disposto a bancar para tê-lo como técnico.

no YouTube