PUBLICIDADE
Topo

Mauro Cezar Pereira

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Acabou a "carne assada": Flamengo leva 3 gols e Bragantino vence no fim

Aderlan comemora seu belo gol - Thiago Ribeiro/AGIF
Aderlan comemora seu belo gol Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF
Conteúdo exclusivo para assinantes
Mauro Cezar Pereira

Mauro Cezar Pereira nasceu em Niterói (RJ) e é jornalista desde 1983, com passagens por vários veículos, como as Rádios Tupi e Sistema Globo. Escreveu em diários como O Globo, O Dia, Jornal dos Sports, Jornal do Brasil e Valor Econômico; além de Placar e Forbes, entre outras revistas. Na internet, foi editor da TV Terra (portal Terra), Portal AJato e do site do programa Auto Esporte, da TV Globo. Trabalhou nas áreas de economia e automóveis, entre outras, mas foi ao segmento de esportes que dedicou a maior parte da carreira. Lecionou em faculdades de Jornalismo e Rádio e TV. Colunista de O Estado de S. Paulo e da Gazeta do Povo, desde 2004 é comentarista dos canais ESPN.

19/06/2021 23h15

Foi um bom jogo, com cinco gols, três deles com boa dose de sorte, e desfecho no último lance. Depois de 16 partidas sem perder, o Flamengo caiu novamente ao voltar a levar três gols no mesmo cotejo, 3 a 2 para o Red Bull Bragantino. Na derrota anterior, para o Vasco, o time também fora vazado em três oportunidades.

No começo, a pressão na saída de bola do time carioca durou alguns minutos. A equipe paulista não demorou a recuar, sem abrir mão de ir ao ataque. Diego Alves trabalhou pela primeira vez em chute de Helinho e Aderlan abriu o placar em bela e perspicaz jogada, com uma pitada de sorte. Golaço!

Em desvantagem, o Flamengo aos poucos assumiu o controle da partida, enfileirou finalizações e empatou com Rodrigo Muniz. Também deu sorte o atacante rubro-negro, que aproveitou chute sem direção de Michael, transformando-o em "assistência".

Até o final da primeira etapa o conjunto da casa finalizou muitas vezes, mas perdeu boas chances, a melhor delas com Muniz. Foram 13 arremates contra quatro antes do intervalo, seis a dois nos certos (estatísticas Onefootball). Um primeiro tempo muito movimentado, bom jogo.

O golaço de Rodrigo Muniz após cruzamento de Matheuzinho fez justiça ao Flamengo e ao centroavante. Só no primeiro tempo ele finalizou oito vezes e antes desse tento já havia forçado o goleiro Cleiton a fazer três difíceis defesas. O Red Bull Bragantino empatou em raro ataque na segunda etapa, com Ramires, com a bola tocando em Gerson antes da finalização.

O Red Bull Bragantino venceu no último lance aos 52 minutos do segundo tempo, Chrigor cabeceou livre após cruzamento de Arthur em contragolpe iniciado depois que Bruno Henrique perdeu a bola na área do time paulista. Foi a nona finalização da equipe contra 20 dos rubro-negros, que perderam ótimas oportunidades.

O Bragantino sem Claudinho, o Flamengo cheio de desfalques, mesmo assim uma boa partida. Ao voltar a ser vazado, o time carioca perdeu os três primeiros pontos no campeonato. Justamente no mais difícil confronto até aqui na série sem atletas importantes por causa das convocações para a Copa América. Acabou a carne assada, jogos daqui para a frente serão mais desafiadores para o campeão brasileiro.

Siga Mauro Cezar no Twitter

Siga Mauro Cezar no Instagram

Siga Mauro Cezar no Facebook

Inscreva-se no Canal Mauro Cezar no YouTube