PUBLICIDADE
Topo

Mauro Cezar Pereira

São Paulo, um clube que castiga seu próprio torcedor. E com requintes

Fernando Diniz no empate com o Coritiba - Marcello Zambrana/Marcello Zambrana/AGIF
Fernando Diniz no empate com o Coritiba Imagem: Marcello Zambrana/Marcello Zambrana/AGIF
Mauro Cezar Pereira

Mauro Cezar Pereira nasceu em Niterói (RJ) e é jornalista desde 1983, com passagens por vários veículos, como as Rádios Tupi e Sistema Globo. Escreveu em diários como O Globo, O Dia, Jornal dos Sports, Jornal do Brasil e Valor Econômico; além de Placar e Forbes, entre outras revistas. Na internet, foi editor da TV Terra (portal Terra), Portal AJato e do site do programa Auto Esporte, da TV Globo. Trabalhou nas áreas de economia e automóveis, entre outras, mas foi ao segmento de esportes que dedicou a maior parte da carreira. Lecionou em faculdades de Jornalismo e Rádio e TV. Colunista de O Estado de S. Paulo e da Gazeta do Povo, desde 2004 é comentarista dos canais ESPN.

24/01/2021 12h40

Entre os clubes que investem em seus elencos sonhando com títulos relevantes, nenhum outro magoa seu torcedor como o São Paulo. São muitas, mas muitas decepções que tornam ainda mais dolorosos esses anos de jejum. Pior, eventualmente os são-paulinos são levados a sonhar, mas logo depois a realidade bate à porta e por ela reaparecem as pesadas decepções.

A temporada 2020 já teve eliminação no Campeonato Paulista para o Mirassol, que montou um time às pressas para jogar após a parada da pandemia. Houve a desclassificação da Libertadores na fase de grupos, com derrota para o fraquíssimo Bi-Nacional. Em seguida, queda na Sul-americana diante do Lanús, sofrendo gols no fim na Argentina e no Morumbi.

Depois disso, o sonho. Vitórias seguidas sobre o atual campeão nacional e da Libertadores, o Flamengo, com placar agregado de 9 a 2 e direito à eliminação rubro-negra na Copa do Brasil. Em meio a tais triunfos, os tricolores assumiram a liderança do Brasileirão, para depois abrirem nada menos do que sete pontos de vantagem sobre seus perseguidores.

Mas a partir da eliminação para o Grêmio na Copa do Brasil, em 30 de dezembro, o São Paulo desmoronou. O time não venceu mais, perdendo para Bragantino (4 a 2), reservas do Santos (1 a 0) e Internacional (humilhantes 5 a 1 no Morumbi), jogo que marcou a perda da liderança da Série A. Empates apenas contra os paranaenses Athletico e Coritiba.

Matematicamente segue vivíssimo na briga pelo título brasileiro. Mas no campo não se vê rigorosamente nada que aponte em tal direção. O melancólico 1 a 1 com o Coxa, sábado, em casa, colocou o técnico Fernando Diniz ainda mais na berlinda e o time sob o risco de perder também a segunda colocação. O São Paulo machuca sua torcida. E com requintes.

Siga Mauro Cezar no Twitter

Siga Mauro Cezar no Instagram

Siga Mauro Cezar no Facebook

Inscreva-se no Canal Mauro Cezar no YouTube