PUBLICIDADE
Topo

Mauro Cezar Pereira

A exemplo do Fla, Coritiba volta a treinar antes de autorização, que saiu

Atletas do Coritiba voltaram a treinar antes de autorização da Secretaria de Saúde - Divulgação/Coritiba FC
Atletas do Coritiba voltaram a treinar antes de autorização da Secretaria de Saúde Imagem: Divulgação/Coritiba FC
Mauro Cezar Pereira

Mauro Cezar Pereira nasceu em Niterói (RJ) e é jornalista desde 1983, com passagens por vários veículos, como as Rádios Tupi e Sistema Globo. Escreveu em diários como O Globo, O Dia, Jornal dos Sports, Jornal do Brasil e Valor Econômico; além de Placar e Forbes, entre outras revistas. Na internet, foi editor da TV Terra (portal Terra), Portal AJato e do site do programa Auto Esporte, da TV Globo. Trabalhou nas áreas de economia e automóveis, entre outras, mas foi ao segmento de esportes que dedicou a maior parte da carreira. Lecionou em faculdades de Jornalismo e Rádio e TV. Colunista de O Estado de S. Paulo e da Gazeta do Povo, desde 2004 é comentarista dos canais ESPN.

25/05/2020 13h41

Seis dias depois do Flamengo, a exemplo do clube carioca o Coritiba voltou a treinar, mesmo sem liberação das autoridades locais. Já no começo da tarde desta segunda-feira, a Secretaria Estadual de Saúde cedeu e aprovou a volta gradativa dos clubes de futebol do Paraná às atividades, desde que sigam protocolo de combate ao novo coronavírus. Treinamentos físicos foram liberados. O retorno dos jogos de futebol deverá ser analisado posteriormente.

Internamente, comenta-se que o clube aguardou por mais de 15 dias uma resposta da Secretaria, o que não havia ocorrido até a retomada nesta segunda-feira. O entendimento é de que não estava proibido de treinar, então contratou o infectologista Jaime Rocha, apresentou um protocolo e alegou, antes mesmo do sinal verde do Estado, que nenhuma ressalva foi feita. Outro argumento do líder do campeonato paranaense foi de que, testados, todos os jogadores e comissão técnica deram negativo para COVID-19.

"Seguindo o protocolo desenvolvido por profissionais do clube, nesta segunda-feira (25), os atletas e membros da comissão técnica seguirão uma nova agenda de atividades presenciais, respeitando critérios de segurança à saúde. Nesta próxima etapa, estão previstas atividades físicas. Em grupos, os atletas não terão contato entre si, e todo o elenco irá trabalhar em diferentes horários", explica a nota oficial da agremiação, publicada às 9h07 de segunda-feira.

A interpretação do Coritiba é de que a realidade do estado do Paraná, e em especial a cidade de Curitiba, com menos de 40 mortes, é diferente das de outras regiões do país. Além disso, argumenta que todos os atletas do estão na cidade desde o dia 27 de abril treinando on-line e indo à sede de forma escalonada para fazer avaliações físicas e testes de COVID-19.

Pelo protocolo, os jogadores terão atividades em grupos de quatro, sendo um em cada campo do Centro de Treinamentos (possui cinco). Apenas poucos membros da equipe de preparação física e médica estão entrando no CT para tais ações. O técnico Eduardo Barroca está em quarentena com a família no Rio de Janeiro e deverá ser testado antes de retornar à capital paranaense para voltar à rotina com o grupo de jogadores.

O objetivo do Coritiba é recondicionar os atletas a uma condição física que os deixe em condições de retornar aos Campeonatos no prazo de 30 a 40 dias, o que combina com estimativas da Federação Paranaense. Segundo a Gazeta do Povo, Athletico, Paraná, Operário e Londrina apoiam a retomada nos bastidores e têm seus protocolos prontos para a volta aos treinos, com atletas e demais profissionais à espera de um sinal para retornarem aos CTs.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Mauro Cezar Pereira