PUBLICIDADE
Topo

Fifa aceita Eliminatória em setembro e libera data para a Libertadores

Marcel Rizzo

Marcel Rizzo - Formado em jornalismo em 2000 pela PUC Campinas, passou pelas redações do Lance!, Globoesporte.com, Jornal da Tarde, Portal iG e Folha de S. Paulo, no qual editou a coluna Painel FC. Cobriu Copas do Mundo, Olimpíada e dezenas de outros eventos esportivos.

Colunista do UOL

24/03/2020 14h21

A Fifa deu sinal positivo à Conmebol para que as Eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo do Qatar-2022 comecem apenas em setembro. A entidade sul-americana fez um pedido formal para isso porque pretende usar a data Fifa reservada para o início de junho para repor jogos atrasados da Libertadores. Isso, claro, se o surto do novo coronavírus já estiver controlado.

A primeira rodada da competição estava marcada para o fim de março — o Brasil receberia a Bolívia no Recife, dia 27, e depois visitaria o Peru no dia 31. Por causa da Covid-19 as partidas foram adiadas, sem data, e inicialmente ficou combinado que se tentaria jogar no início de junho, quando há uma data Fifa reservada para amistosos no período pré-Copa América.

O torneio continental de seleções, porém, foi adiado também por causa do novo coronavírus e remarcado para junho e julho de 2021 na sede conjunta de Argentina e Colômbia. Com esse vácuo a Fifa gostaria que a primeira rodada das Eliminatórias ocorresse em junho, para não atrapalhar o calendário, mas a Conmebol fez outra proposta, a de setembro, por dois motivos:

1) Especialistas avaliam que em junho talvez o surto de coronavírus ainda não esteja totalmente controlado, principalmente para deslocamento entre continentes, e um segundo adiamento fosse necessário;

2) Caso se possa jogar futebol daqui a dois meses e meio, a Conmebol sabe que vai precisar de datas para conseguir concluir a Libertadores em 21 de novembro, na final única do Rio, como pretende. E junho e julho serão os meses usados para isso.

Até o momento a Conmebol cancelou três rodadas da Libertadores, uma de março e duas de abril. O presidente da confederação sul-americana, Alejandro Dominguez, gostaria de voltar a jogar na semana de 6 de maio, mas é provável que este período, reservado inicialmente para a última rodada da fase de grupos, também seja cancelado. Portanto faltariam 10 datas para se concluir a competição até a semifinal e isso precisa ser feito antes de 21 de novembro.

A Conmebol não trabalha com a hipótese de não concluir a Libertadores ou a Sul-Americana - essa última depende do fim da fase de grupos da primeira porque os terceiros colocados das chaves migram de campeonato. Na Europa, por exemplo, a Uefa já adiou as finais únicas de seus torneios, as Ligas dos Campeões e Europa, e há risco de não conclusão dessas competições.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.