Casagrande

Casagrande

Siga nas redes
Só para assinantesAssine UOL
OpiniãoEsporte

Corinthians está sem tempo para curar as 'múltiplas fraturas' de 2023

Na abertura da penúltima rodada do Brasileirão, o Corinthians segue se recuperando no seu departamento médico particular.

Assim como foi ao longo de toda a temporada 2023, o clube ainda não se curou das 'lesões internas', as quais machucaram demais a Fiel torcida,

Ontem à noite, jogou da mesma forma da maioria das partidas. Ou seja, jogou mal, foi dominado e perdeu para o Inter, na Neo Química Arena.

Mano Menezes sabe muito bem a realidade e a fragilidade do time. Se desorganiza com muita facilidade, e o adversário na grande maioria das vezes controla a dinâmica do jogo, sem fazer muito esforço.

Esse time só se salvou do rebaixamento — apesar de ainda depender de alguns resultados de hoje — e não corre sérios riscos porque venceu duas partidas improváveis. Foi a Porto Alegre e venceu o Grêmio por 1 a 0 e depois ganhou o confronto direto com Vasco, em São Januário, por 4 a 2.

Mas nesse meio tempo foi goleado em casa pelo Bahia por 5 a 1.

O elenco do Corinthians precisa de uma faxina geral, assim como a maioria dos times do Brasileiro.

O Alvinegro tem um elenco envelhecido que não é bom, não tem encaixe. Isto ficou claro ao longo da temporada, visto que não ganhou nenhum título e disputou todo o Brasileiro 2023 flertando com o rebaixamento.

O Corinthians precisa de muitas coisas para ter um time competitivo no próximo ano, começando por um centroavante que faça gols e com fundamentos técnicos melhores do que o Yuri Alberto.

Continua após a publicidade

Outra coisa. Achar que o Romero será o cara titular absoluto pelo excelente final de campeonato é uma utopia, mas merece fazer parte do elenco de 2024.

Fagner, Gil, Matheus Bidu, Giuliano e Gustavo Mosquito já deram tudo que poderiam dar.

Gil e Fagner ganharam muitos títulos pelo clube e merecem uma homenagem à altura das conquistas e muitos agradecimentos. Porém, não faz sentido estarem no grupo do Timão no próximo ano.

Maycon e Fausto Vera são bons jogadores, mas foram muito mal nessa temporada. O primeiro está em fim de empréstimo, e o argentino pode voltar para o seu país porque existe o interesse de boas equipes para contratar o volante.

Fausto Vera e Maycon são jogadores que merecem uma forte conversa com o Mano antes de se tomar uma decisão, pois são relativamente jovens e sabem jogar.

Temos outra incógnita que se chama Matías Rojas, que depois de ter uma estreia promissora não realizou mais nada. Tanto que as suas limitações foram ficando cada vez mais claras. Tem um chute forte e com efeito, mas não apresentou mais nada além disto.

Continua após a publicidade

Ele não tem mobilidade, intensidade e dinâmica. O meia paraguaio erra muito nos passes, que acabam gerando contra-ataques e até gols dos adversários — como ocorreu no vexame contra o Bahia.

Merece ficar para a próxima temporada?

Eu acho que se pintar uma ótima proposta deveria ser negociado.

Também tem alguns jovens que precisam ser emprestados para serem titulares em outros clubes. Assim, irão pegar mais experiência para retornarem em 2025.

Giovane, Felipe Augusto, Matheus Araújo e Wesley parecem ser bons jogadores, mas entraram num time fraco e me parecem crus ainda.

Yuri Alberto pode ser uma moeda de troca, apesar de ter tido uma desvalorização considerável.

Continua após a publicidade

Essas conversas de interesse do West Ham ou do Chelsea pelo atacante são estranhas e fora da realidade. Hoje em dia os assessores dos jogadores soltam essas histórias no ar como tentativa de valorização no mercado.

Para o Gabriel Moscardo ir embora precisa ser por muito dinheiro, chega de vender os jovens a "preço de banana", como fez a gestão Duilio Monteiro Alves.

Somado a tudo isso, é preciso analisar as situações de dois jogadores para não criar um vácuo negativo no elenco — isso irá acontecer mais cedo ou mais tarde.

Cássio, que para mim é o melhor goleiro da história do Corinthians, salvou a equipe o ano todo. Evitou vexames históricos, como em La Plata, contra o Estudiantes, pela Copa Sul-Americana, e também foi heróis em vários momentos do Brasileirão.

Sem medo de errar, digo que se não fosse o Cássio, o Corinthians já teria sido rebaixado para a Série B.

Eu não abriria mão dele, mas já faria outro goleiro ser titular em algumas partidas para preparar a saída ou a aposentadoria (caso seja a sua escolha) de Cássio.

Continua após a publicidade

O camisa 12 merece todas as homenagens possíveis e um busto no Parque São Jorge. É o cara diretamente responsável pelos dois títulos mais importantes da história do Timão — Libertadores e Mundial de Clubes de 2012.

O outro cara é o Renato Augusto, que tem uma classe incrível e uma inteligência futebolística única no futebol brasileiro na atualidade.

Ao mesmo tempo, o habilidoso meia se machuca muito e ficou fora de inúmeros jogos em 2023. Então, faria uma proposta justa de produtividade por mais uma temporada, sem que ele seja o único responsável pela liderança técnica e criativa da equipe.

O trabalho do técnico Mano Menezes e da nova diretoria será dificílimo. A gestão do Duilio, com o Alessandro Nunes como gerente de futebol, foi uma das piores da história do Corinthians, deixando o futebol como terra arrasada.

Na última rodada, o Corinthians irá ao Paraná enfrentar o Coritiba, que já está rebaixado à Segundona. Porém, poderá ser uma partida dramática se ainda correr risco de queda.

Esta é a minha "ressonância magnética" das condições do Sport Club Paulista para 2024.

Continua após a publicidade

O clube terminou 2023 com muitas "fraturas" e terá muito pouco tempo para curá-las.

Opinião

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes