PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Sem 'medalhões', Santos vence 'lento' Palmeiras e garante melhor campanha

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

23/03/2014 17h54

Mesmo sem contar com os seus principais jogadores, Cicinho, Arouca, Cícero e Leandro Damião, poupados pelo técnico Oswaldo de Oliveira, o Santos venceu o Palmeiras por 2 a 1 neste domingo, na Vila Belmiro, e garantiu a melhor campanha da primeira fase no Campeonato Paulista.

Com isso, se não for ultrapassado pelo Palmeiras em número de pontos na próxima fase, o Santos jogará em casa até o fim do Paulistão. Fator importante para o alvinegro praiano, que tem 100% de aproveitamento como mandante em 2014 – oito jogos e oito vitórias.

Oswaldo escalou o Santos com dois volantes de marcação, Alison e Alan Santos, mas levou vantagem devido a falta de velocidade do Palmeiras no meio-campo. No esquema 4-2-3-1, com Valdivia centralizado, e Bruno César do lado direito, a equipe palmeirense ficou bastante lenta e facilitou a vida dos marcadores santistas.

No segundo tempo, o time da capital melhorou com as entradas de Patrik Viera e Vinicius. O Palmeiras ficou mais veloz, diminuiu o marcador com Alan Karde, de cabeça, no final da partida, mas não conseguiu o empate.

Oswaldo já havia minimizado a importância da partida ao dizer que o duelo decisivo ocorre na próxima quarta-feira, quando o Santos encara a Ponte Preta pelas quartas de final da competição. Por isso, o treinador poupou os quatro titulares, que assistiram ao jogo no camarote da Vila.

Glison Kleina, por sua vez, só poupou o curinga Wendel, pendurado com dois cartões amarelos, e escalou Bruninho na lateral direita. Wesley, lesionado, segue de fora da equipe, e Marcelo Oliveira retornou na vaga de França no meio-campo.

Na próxima rodada, enquanto o Santos encara a Ponte Preta em jogo único nas quartas de final do Paulistão, na Vila Belmiro, o Palmeiras enfrenta o Bragantino no estádio do Pacaembu.

Em jogo de poucas oportunidades de gol, o Santos teve o domínio da partida, principalmente na primeira etapa, quando abriu 2 a 0 no placar.

Mesmo sem os “medalhões” e com um esquema um pouco menos ofensivo, atuando com dois volantes de marcação, Alison e Alan Santos, o Santos soube aproveitar a velocidade de seus atacantes – Geuvânio, Rildo e Thiago Ribeiro – além do meia-atacante Gabriel Barbosa.

Após abrir o placar aos 25 minutos, com o zagueiro Neto, de cabeça, depois de cobrança de escanteio de Geuvânio, o Santos marcou o segundo em jogada de contra-ataque dez minutos depois. O “garçom” Geuvânio lançou Thiago Ribeiro em velocidade. O camisa 11 ganhou na corrida da dupla de zaga do Palmeiras e bateu rasteiro no canto esquerdo do goleiro Bruno.

Palmeiras e Santos atuaram no mesmo esquema tático, 4-2-3-1, mas a diferença esteve na velocidade das duas equipes. Com o Palmeiras sem velocidade no primeiro tempo, a equipe santista teve facilidade para desarmar o time rival e armar os contra-ataques.

No primeiro tempo, por exemplo, o Palmeiras só assustou em um chute da entrada da área do atacante Alan Kardec, que acertou o ângulo e obrigou Aranha fazer uma grande defesa.

Na segunda etapa, o Palmeiras tentou impor um ritmo mais forte, mas não obteve sucesso contra o goleiro Aranha, que fez boas defesas. A melhor chance saiu nos pés do meia Bruno César, que ficou na frente do goleiro, mas perdeu o gol ao finalizar em cima do camisa 1. Aranha ainda fez uma defesa “em dois tempos’ após chute de Alan Kardec.

Com a entrada de Patrik Viera no lugar de Bruno César, o Palmeiras terminou o jogo com mais velocidade, marcou o gol aos 43 minutos do segundo tempo, com Alan Kardec, de cabeça, mas não evitou a vitória do Santos.

Ficha Técnica – Santos 2 x 1 Palmeiras

Data: 22/03/2014
Horário: 16h (de Brasília)
Local: Vila Belmiro
Árbitro: Luiz Flavio de Oliveira
Assistentes: Carlos Augusto Nogueira Junior e Danilo Ricardo Simon Manis
Público: 12.179
Renda: R$ 369.066,00

Gols: Neto aos 25 minutos e Thiago Ribeiro aos 35 minutos do primeiro tempo (Santos); Alan Kardec aos 43 minutos do segundo tempo (Palmeiras).

Cartões amarelos: Bruno Peres, Alison e Gabriel (Santos); Eguren e Valdivia (Palmeiras).

Santos: Aranha, Bruno Peres, Neto, David Braz, Mena; Alison (Lucas Otávio), Alan Santos, Gabriel Barbosa (Lucas Lima); Geuvânio (Diego Cardoso), Rildo e Thiago Ribeiro
Técnico: Oswaldo de Oliveira

Palmeiras: Bruno, Bruninho, Lúcio, Tiago Alves e Juninho; Eguren (Felipe Menezes), Marcelo Oliveira, Bruno César (Patrik Viera), Valdivia e Leandro (Vinicius); Alan Kardec.
Técnico: Gilson Kleina

Futebol