PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Leandro Vuaden alivia situação de Kalil e não relata xingamentos em súmula

Do UOL, em Belo Horizonte

14/04/2014 16h39

O árbitro Leandro Pedro Vuaden aliviou a situação do presidente do Atlético-MG, Alexandre Kalil, ao não relatar na súmula do clássico, que decidiu o título mineiro em favor do Cruzeiro, a invasão de campo e as ofensas do dirigente alvinegro. O juiz gaúcho, que apitou o empate em 0 a 0, no Mineirão, domingo, no segundo jogo da decisão do Estadual, ignorou os xingamentos do mandatário atleticano ao trio de arbitragem.

Na súmula entregue pelo árbitro gaúcho à Federação Mineira de Futebol e divulgada no site da entidade, na tarde desta segunda-feira, Vuaden considerou a conduta dos dirigentes como “normal”, não relatando em nenhum momento a invasão de campo de Alexandre Kalil.

O presidente atleticano entrou no gramado ao final da partida para reclamar com Vuadem e seus auxiliares. "Ladrão, filho da p., trio de gângster, vagabundo, vai ver na televisão, seu vagabundo", esbravejou Kalil, proferindo também outros xingamentos em direção ao assistente de arbitragem.

Depois disso, o presidente do alvinegro mineiro ainda desabafou contra o trio de arbitragem inteiro e o chamou de 'gangue. "Eu só quis vir aqui para fazer minha obrigação de presidente, mas a arbitragem, é por isso que na Libertadores nós ganhamos, porque essa gangue não entrou em campo", desabafou o dirigente atleticano.

O lance que motivou a irada reação do dirigente atleticano aconteceu no fim do clássico. Acionado por Neto Berola na área, Jô tentou o giro para cima de Dedé e foi derrubado pelo zagueiro. O árbitro Leandro Vuaden ameaçou marcar pênalti, mas o auxiliar levantou a bandeira e, depois de observar o sinal do assistente, apontou a irregularidade no lance. Os jogadores atleticanos reclamaram bastante dos erros no fim da partida contestando a marcação de impedimento, alegando que o atacante estava na mesma linha.

Na súmula, além de considerar "normal" a conduta de dirigentes e funcionários, o árbitro não viu problemas também em relação ao público e à segurança. Vuaden classificou como "excelente" as condições e instalações do Mineirão.

Por ter feito melhor campanha na fase de classificação do Campeonato Mineiro, quando terminou na primeira colocação, o Cruzeiro jogava por dois empates. E foi o que aconteceu. Depois da igualdade, sem gols, no Independência, na primeira partida, o time celeste comemorou o título estadual, com um novo 0 a 0.

Futebol