PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Gênova se candidata a receber a final da Libertadores entre River x Boca

Gênova colocou o estádio Luigi Ferraris à disposição para a decisão da Libertadores - Reprodução
Gênova colocou o estádio Luigi Ferraris à disposição para a decisão da Libertadores Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo (SP)

26/11/2018 12h27

A cidade de Gênova, na Itália, se colocou à disposição para receber a final da Copa Libertadores da América entre River Plate x Boca Juniors, ainda sem local definido após o cancelamento da partida do último domingo, no Monumental de Nuñez. As autoridades da cidade, inclusive, já emitiram uma carta às diretorias dos dois clubes para manifestar o interesse em receber o clássico argentino.

Leia mais

O diretor de esportes de Gênova, Stefano Anzalone, ressalta a relação da cidade com o país de Boca e River para querer receber a final. A cidade recebe o clássico entre Genoa x Sampdoria, uma das maiores rivalidades da Itália, com as duas torcidas e sem maiores incidentes nos últimos anos.

Carta Gênova Boca Juniors River Plate - Reprodução - Reprodução
Carta do diretor da cidade de Gênova a River e Boca
Imagem: Reprodução

“Nossa cidade, próxima de maneira histórica, cultural e esportiva a Buenos Aires, sente vínculos muito profundos e indissolúveis com os dois prestigiados clubes fundados por nossos compatriotas emigrados da Itália na Argentina, por volta do início dos anos 1900, e hoje germinados com nossos dois times, Genoa e Sampdoria”, escreveu Anzalone, em comunicado direcionado aos dois times.

“Os eventos dolorosos que nos golpearam recentemente despertaram um profundo sentimento de comunidade e de redescobrimento das nossas raízes. Portanto, gostaria de informar a vocês [Boca e River] que nossa cidade está honrada e disposta a receber este importante e prestigioso evento da final da Copa Libertadores e o clássico da capital argentina”, acrescenta o diretor.

Dificilmente, entretanto, a decisão será realizada fora da Argentina para não atrapalhar a "igualdade de condições" das duas equipes na disputa pelo título, já que o Boca Juniors atuou com a La Bombonera lotada no primeiro confronto - empate por 2 a 2. A própria Conmebol vetou o jogo em um campo totalmente neutro.

Os dois gigantes argentinos decidiriam a Libertadores no último sábado em Nuñez, casa do River Plate. Porém, na chegada do Boca ao estádio Monumental, torcedores do time da casa arremessaram objetos e quebraram os vidros do ônibus visitante. Jogadores acabaram feridos, principalmente o capitão Pablo Pérez, que teve diagnosticada uma lesão no olho.

A Conmebol chegou a adiar a realização do duelo decisivo para domingo. O Boca Juniors, que já se recusara a atuar no sábado, manteve a posição no dia seguinte e foi apoiado pelo River Plate. A entidade sul-americana, diante do imbróglio com os dois times, optou por cancelar a final no fim de semana e decidir a nova data do superclássico somente nesta terça-feira (27) .

Futebol