PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Após chance perdida na Bombonera, Luan e Gómez têm chance de reviravolta

Luan saiu abatido após levar drible no segundo gol do Boca na Bombonera - Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Luan saiu abatido após levar drible no segundo gol do Boca na Bombonera Imagem: Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Danilo Lavieri e Leandro Miranda

Do UOL, em São Paulo

30/10/2018 04h00

A chance de ouro recebida por Luan e Gustavo Gómez como zagueiros titulares do Palmeiras na Libertadores não saiu como o esperado pela dupla. Muito elogiados por Felipão pelas atuações consistentes no Campeonato Brasileiro, eles não conseguiram evitar a derrota por 2 a 0 para o Boca Juniors na última semana, pelo jogo de ida das semifinais em La Bombonera. Nesta quarta (31), porém, terão a chance de dar a volta por cima em um jogo no qual o alviverde não pode se dar ao luxo de sofrer gols.

Caso o Palmeiras seja vazado na partida de vol ta no Allianz Parque, terá que fazer quatro para passar à decisão. Por isso, segurança defensiva será tão importante quanto ímpeto ofensivo na missão de fazer dois ou três gols na equipe argentina e conseguir a classificação. Como Antônio Carlos e Edu Dracena voltaram a ser utilizados no final de semana, no empate por 1 a 1 com o Flamengo no Brasileiro, Luan e Gómez receberão nova oportunidade na Libertadores.

Apesar do placar, nenhum dos dois jogou mal na Bombonera, sempre buscando antecipar todas as jogadas. Com a bola, porém, eles não ajudaram o Palmeiras a construir. Abusaram das rebatidas e das bolas esticadas para Borja ou Deyverson no ataque, em tática que tem funcionado com Felipão, mas não rendeu contra o Boca. O Palmeiras passou boa parte do jogo sem ameaçar o gol adversário e vendo os argentinos rondarem sua área.

A noite de Luan foi pior por conta do drible levado de Benedetto no lance do segundo gol do Boca. A avaliação interna no Palmeiras é de que a jogada aconteceu mais por mérito do atacante do que por um erro Luan. Ainda assim, o zagueiro mostrou abatimento após a partida e admitiu que poderia ter esperado Benedetto definir a jogada antes de tentar adivinhar. "Tomei a decisão por ele", lamentou.

Luan e Gómez seguem em alta com Felipão, que vinha elogiando muito os dois antes de efetivar a mudança de zaga para a Libertadores. O gancho para a troca foi a suspensão de Gómez contra o Ceará, no domingo anterior ao jogo de ida contra o Boca. Como não queria misturar as duplas defensivas, o treinador escalou Edu Dracena e Antônio Carlos, que até então vinham sendo os titulares no torneio continental, e "guardou" o outro par para o jogo na Bombonera.

Ainda há dúvidas sobre a equipe que Scolari deve escalar para tentar a virada contra o Boca Juniors, mas a dupla de zaga não é uma delas. Luan e Gómez receberão novo voto de confiança e terão a missão de, além de resguardar a meta de Weverton, tentar fazer com que o Palmeiras inicie mais jogadas com a bola no chão e pressione os argentinos desde o início. Após serem exaltados tanto por Felipão quanto pela torcida pelas boas exibições, será o jogo mais importante da temporada para os dois.

Futebol